Busca avançada
Ano de início
Entree

Repercussões hemodinâmicas da infusão de solução salina 0,9% em hipertensos resistentes obesos

Processo: 15/20353-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2016
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Clínica
Pesquisador responsável:Heitor Moreno Junior
Beneficiário:Arthur Santa Catharina
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/07607-8 - CMPO - Centro Multidisciplinar de Pesquisa em Obesidade e Doenças Associadas, AP.CEPID
Assunto(s):Aldosterona   Hidrocortisona   Pressão sanguínea   Hemodinâmica   Resistência a medicamentos   Anti-hipertensivos

Resumo

A hipertensão arterial resistente (HAR) é definida como a condição em que a pressão arterial (PA) se mantém acima da meta pressórica apesar do uso concomitante de três ou mais classes de anti-hipertensivos em doses otimizadas, e se possível um diurético. Os mecanismos de resistência ao tratamento não estão totalmente elucidados, podendo ser modulados por diversos fatores interligados como a obesidade, hiperativação do sistema nervoso simpático e sistema renina-angiotensina-aldosterona, expansão volêmica e elevação da resistência vascular periférica (RVP). O presente projeto visa avaliar se infusão aguda de solução salina 0,9% altera os parâmetros hemodinâmicos, como PA média (PAM), débito cardíaco (DC) e RVP em hipertensos resistentes obesos, além de biomarcadores cardiovasculares. O estudo incluirá 10 pacientes em seguimento no Ambulatório de Hipertensão Resistente do HC/UNICAMP os quais receberão infusão de 250mL de solução salina 0,9% durante 2 horas. Serão determinados PA de consultório, aldosterona, e cortisol plasmáticos (realizados por ELISA) nos períodos pré e após infusão. Os parâmetros hemodinâmicos não invasivos (sistema Finometer) serão determinados simultaneamente à infusão. Este estudo poderá contribuir para o melhor entendimento dos mecanismos fisiopatológicos relacionados à resistência farmacológica aos anti-hipertensivos, principalmente referentes à expansão volêmica e à obesidade, características prevalentes desse grupo específico de hipertensos. (AU)