Busca avançada
Ano de início
Entree

Seleção assistida por marcadores moleculares visando a resistência a antracnose e mancha angular em feijoeiro comum

Processo: 15/18510-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de outubro de 2015
Vigência (Término): 31 de agosto de 2016
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitotecnia
Pesquisador responsável:Luciana Lasry Benchimol-Reis
Beneficiário:Camila Dias Barbosa
Instituição-sede: Instituto Agronômico (IAC). Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/11145-2 - Seleção assistida por marcadores moleculares pelo método de AB-QTL e por genotipagem por sequenciamento (GBS) visando à resistência à mancha angular e antracnose em feijão comum, AP.R
Assunto(s):Marcador molecular

Resumo

O programa de melhoramento do feijoeiro do Instituto Agronômico iniciou o desenvolvimento de marcadores microssatélites (SSRs) em 2002, com o projeto de auxílio à pesquisa (Proc. FAPESP 02/03225-9) em colaboração com o CBMEG-UNICAMP, Programa de Primeiros Projetos (Proc. FAPESP 03/11471-2), Bolsa de Pós-Doutorado (Proc. FAPESP 02/00752-8). O grande número de SSRs desenvolvidos foi utilizado primeiramente na obtenção de um mapa genético a partir da população contrastante, IAC-UNA x CAL-143 (mapa UC) (Proc. FAPESP 05/53819-0). O mapa UC apresentou grande robustez (Campos et al., 2011) e em versão 'atualizada' (Proc. FAPESP 08/52541-7, Oblessuc et al., 2014), com 268 marcadores e uma media de 20,2 marcadores por cromossomo. Através do mapa UC, foi efetuado o mapeamento de locos de resistência a duas principais doenças que atacam a cultura do feijoeiro, mancha angular (ALS), causada pelo fungo Pseudocercospora griseola (Sacc.) Crous & U. Braun (2006) (Oblessuc et al., 2012; proc. FAPESP 06/58332-5; Oblessuc et al., 2013, proc. FAPESP 09/02411-2, 10/51673-7) e antracnose (ANT) (proc. FAPESP 05/59195-9, 08/52541-7), causada pelo fungo Colletotrichum lindemuthianum Sacc & Magnus. Paralelamente, por mapeamento associativo (proc. FAPESP 09/02502-8, 09/05284-1, CNPq 477239/2010-2) marcadores SSRs e SNPs foram associados a locos de resistência a mancha angular e antracnose em outros cromossomos. Em outra população [AND 277 x SEA 5 (AS)], locos de resistência à mancha angular foram também mapeados (Bassi et al, 2014).Um grande número de marcadores moleculares foi associado à QTLs de resistência a estas doenças. Como estas doenças mostraram herança complexa (quantitativa), vários QTLs devem ser introgredidos para produzir uma resistência duradoura (vertical) a diferentes raças dos patógenos. Propomos por isto, utilizar a técnica de AB-QTL (Advanced Backcross QTL Analysis, Tanksley & Nelson, 1996) que permite mapear, selecionar os QTLs com alelos favoráveis e transferi-los simultaneamente via retrocruzamentos. As outras metodologias de seleção assistida (SAM - Hospital et al., 1992; Hospital & Charcosset, 1997) se baseiam em primeiro se realizar o mapeamento de QTLs para em seguida se transferir os QTLs favoráveis. A técnica de AB-QTL agrega valor aos programas de melhoramento, pois as progênies ou linhagens são avaliadas fenotipicamente ao mesmo tempo com que se faz a introgressão de QTLs, diminuindo-se o problema do linkage drag (arraste gênico) e as interações epistáticas e/ou efeitos pleiotrópicos negativos. Uma vez que se realiza a seleção fenotípica, se elimina as progênies com desempenho inferior, mesmo sendo aquelas que possuem os QTL favoráveis introgredidos, mas que podem ter os seus valores genéticos alterados pelas interações epistáticas, efeitos pleiotrópicos ou pela interação genótipos x ambiente.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.