Busca avançada
Ano de início
Entree

Identificação de mecanismos patogênicos e de morte celular durante a infecção por p. brasiliensis e p. lutzii

Processo: 15/10390-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2015
Vigência (Término): 31 de julho de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Biologia e Fisiologia dos Microorganismos
Pesquisador responsável:Carlos Pelleschi Taborda
Beneficiário:Ana Camila Oliveira Souza
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Paracoccidioides brasiliensis   Morte celular programada   Células dendríticas   Apoptose   Macrófagos   Micologia

Resumo

A Paracoccidioidomicose é uma importante micose sistêmica na América Latina causada pelos fungos termodimórficos Paracoccidioides brasiliensis e P. lutzii. Células imunológicas possuem fundamental importância para a proteção contra esses patógenos. No entanto, as leveduras deste gênero conseguem driblar os mecanismos antimicrobianos inatos e prevalecer dentro dos fagócitos, invadindo outros tecidos e persistindo no hospedeiro. O sacrifício de células infectadas para a proteção das células remanescentes é um mecanismo comum de defesa imunológica do hospedeiro, removendo o nicho intracelular do micróbio e expondo-o ao meio extracelular. Por outro lado, a manipulação do ciclo celular e da morte da célula infectada estão entre as várias estratégias desenvolvidas por micróbios patogênicos para evadir-se da atividade das células imunológicas e persistir no hospedeiro. Alguns trabalhos demonstram a indução da morte celular por P. brasiliensis em células epiteliais e peritoniais, inclusive relacionando a apoptose com a resistência à doença. No entanto, não há relatos sobre a influência da infecção por P. lutzii na morte de células do hospedeiro e sua consequência na patogênese da doença. Nesse contexto, esse trabalho tem como meta identificar e caracterizar a ocorrência de morte celular em leucócitos durante a infecção com P. brasiliensis e P. lutzii, além de identificar as influências desse fenômeno na patogênese da doença.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
SOUZA, ANA C. O.; AMARAL, ANDRE C. Antifungal Therapy for Systemic Mycosis and the Nanobiotechnology Era: Improving Efficacy, Biodistribution and Toxicity. FRONTIERS IN MICROBIOLOGY, v. 8, MAR 7 2017. Citações Web of Science: 7.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.