Busca avançada
Ano de início
Entree

DéjáVu: análise forense de mídias sociais para interpretação de eventos criminais

Processo: 15/19222-9
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 01 de julho de 2016
Vigência (Término): 30 de junho de 2017
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Ciência da Computação - Metodologia e Técnicas da Computação
Pesquisador responsável:Anderson de Rezende Rocha
Beneficiário:Anderson de Rezende Rocha
Anfitrião: Kevin Wilson Bowyer
Instituição-sede: Instituto de Computação (IC). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Notre Dame, Estados Unidos  
Assunto(s):Aprendizado computacional   Redes sociais   Computação forense

Resumo

Com a sofisticação cada vez maior dos crimes e ameaças terroristas, torna-se imprescindível a pesquisa e o desenvolvimento de abordagens cientificamente embasadas capazes de responder às quatro questões mais importantes na área de forense criminal: "quem", "em que circunstâncias", "por que", e "como". Embora a vigilância eletrônica por meio de câmeras possa, muitas vezes, nos ajudar a responder tais questões, frequentemente, enfrentamos situações em que tais câmeras não estão instaladas ou mesmo são insuficientes para cobrir, de forma satisfatória, um dado evento de interesse. Aproveitando-nos do recente crescimento e ubiquidade das redes sociais, podemos nos basear nesse novo canal de comunicação muito mais rico e diverso, para interpretar e reconstruir eventos de interesse. Nesse sentido, nosso objetivo nesse projeto de pesquisa é complementar, a partir de dados provenientes de mídias sociais, toda e quaisquer informação existente a respeito de um dado evento alvo. Com isso, podemos obter uma visão global e mais clara do evento, com cenas reconstruídas a partir de vários pontos de vista / perspectivas de pessoas ou objetos de interesse bem como mineirar informações relacionadas ao evento coletadas a partir das mídias sociais. Nesse contexto, dado um evento a ser investigado, nosso objetivo consiste em coletar informações das mídias sociais relacionadas espacial e temporalmente ao evento e mineirar as informações coletadas para entender o que houve, reconstruir a linha do tempo do evento, reduzir o espaço de busca de suspeitos e, potencialmente, elaborar possíveis respostas às quatro perguntas fundamentais supramencionadas.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Novo método identifica cerca de 97% da pornografia em telas de celulares e computador 
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.