Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito do roleteamento a quente auxiliado por radiação infravermelha na modificação subsuperficial de uma peça de aço ABNT 1045

Processo: 15/21423-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2015
Vigência (Término): 31 de agosto de 2016
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Mecânica - Processos de Fabricação
Pesquisador responsável:Luiz Eduardo de Angelo Sanchez
Beneficiário:Lucas Gomes Nogueira
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia (FE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Tensão residual   Microestruturas   Microdureza

Resumo

A operação de roleteamento é empregada a fim de diminuir a rugosidade e melhorar as propriedades mecânicas da peça. O processo ocorre sem remoção de material, por meio de trabalho a frio, no qual a ferramenta promove o escoamento do material dos picos para o preenchimento dos vales na superfície da peça. Esta operação envolve deformação plástica com consequente encruamento e introdução de tensão residual de compressão nas camadas subsuperficiais da peça. No entanto, as forças envolvidas podem ser excessivamente altas para produzir desvios de forma na peça. Para minimizar estes problemas, têm-se pesquisas que utilizam o laser para um aquecimento localizado. Porém, por questões de custo e espaço físico em torno da máquina, este método tem seu uso restrito. A fim de tornar o roleteamento a quente mais viável, neste trabalho é proposto o uso de resistência elétrica de quartzo, a qual emite radiação infravermelha como fonte de calor. Para medir a eficiência do método proposto serão realizadas operações de roleteamento convencional e a quente em um aço ABNT 1045, cujos resultados serão comparados. Além do projeto e fabricação da ferramenta de roleteamento, importantes variáveis de saída do processo serão avaliadas, como microestrutura, microdureza e tensão residual da camada subsuperficial do corpo de prova, quando utilizados diferentes parâmetros de entrada, como força, rotação da peça e número de passes.