Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da função da STI1 secretada durante diferenciação neuronal de células-tronco embrionárias murinas

Processo: 15/22147-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2015
Vigência (Término): 30 de junho de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Pesquisador responsável:Marilene Hohmuth Lopes
Beneficiário:Rosangela da Silva Medeiros
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/13906-2 - Contribuição da co-chaperonina STI1 no desenvolvimento murino: células tronco embrionárias como modelo de estudo, AP.JP
Assunto(s):Neurobiologia   Proteínas priônicas   Diferenciação celular   Células-tronco embrionárias murinas

Resumo

A geração de neurônios e células da glia durante o desenvolvimento embrionário compreende uma série de redes e mecanismos de controle complexos cada vez mais estudados. São inúmeros os mecanismos celulares intrínsecos (como regulação transcricional, ciclo celular, vias de sinalização interna) e extrínsecos (fatores solúveis, moléculas sinais secretadas por células vizinhas, matriz extracelular, etc.) que irão regular o balanço entre a autorrenovação, proliferação, migração e processos de diferenciação das células-tronco embrionárias (CTEs). O microambiente dessas células é então, em grande parte, o responsável pelas alterações fenotípicas e genéticas observadas ao longo da proliferação e diferenciação neural. STI1 secretada já foi encontrada no meio condicionado de vários tipos celulares como astrócitos, células-tronco neurais, microglia e glioblastoma, portanto, é um componente característico do microambiente celular. Trabalhos demonstram que processos como a autorrenovação de células-tronco pelo controle da expressão de genes de pluripotência, proliferação, diferenciação neural, e neuritogênese requerem a interação da PrPc com a STI1, que em parceria modulam positivamente a autorrenovação das células precursoras neurais. Dada a tamanha importância dos processos realizados pela interação entre PrPc e STI1, assim como a secreção desta última proteína por vários tipos celulares característicos, esse estudo é destinado a investigar o perfil de secreção e papel da STI1 durante a diferenciação neuronal de precursores neurais derivados de células-tronco embrionárias.