Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização detalhada de patógenos causadores de mastite previamente identificados como "outras espécies de estreptococos" ao longo do tempo

Processo: 15/17516-5
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2016
Vigência (Término): 30 de novembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária
Pesquisador responsável:Marcos Veiga dos Santos
Beneficiário:Tiago Tomazi
Supervisor no Exterior: Paolo Moroni
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Cornell University, Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:13/22286-3 - Perfil de agentes etiológicos causadores de mastite clínica e uso de antimicrobianos em rebanhos leiteiros, BP.DR
Assunto(s):Vacas leiteiras

Resumo

A epidemiologia e etiologia dos estreptococos ambientais causadores de mastite, especialmente os patógenos que compõem o grupo identificado como "outros estreptococos", bem como, patógenos com características fenotípicas similares aos estreptococos ainda não é bem conhecido. Os objetivos deste projeto de pesquisa são: (a) determinar a frequência de patógenos causadores de mastite em nível de espécie identificados fenotipicamente como "outros estreptococos" por meio da técnica de espectrometria de massas com ionização e dessorção a laser assistida por matriz - tempo de voo (MALDI-TOF MS); e, (b) caracterizar epidemiologicamente ao longo do tempo os patógenos causadores de mastite identificados como "outros estreptococos" com base em: estágio de lactação, número de lactações, efeito sobre a produção de leite, recidiva de mastite, contagem de células somáticas (CCS), risco de descarte, taxa de cura (cura bacteriológica e redução da CCS), e risco de morte da vaca. Amostras de leite submetidas ao Laboratório Quality Milk Production Services (QMPS) durante o período de seis meses identificadas no laboratório como "Streptococcus spp" serão encaminhadas ao Animal Health Diagnostic Laboratory da Universidade de Cornell (Ithaca, NY, EUA) para identificação dos isolados em nível de espécie por meio de técnicas de PCR e MALDI-TOF MS. Isolados identificados como "outros estreptococos" em casos de mastite clínica em rebanhos brasileiros serão encaminhados ao QMPS e submetidos aos mesmos procedimentos de identificação para comparação com os isolados de rebanhos norte-americanos. Amostras de leite de vacas dos rebanhos dos Estados Unidos identificadas pela espectrometria de massas com mastite causada por organismos pertencentes aos gêneros Lactococcus, Streptococcus, Enterococcus e Aerococcus serão coletadas mensalmente do(s) quarto(s) previamente identificado(s) com mastite clínica para identificação microbiológica e análise de CCS. Além disso, os dados individuais das vacas acometidas serão monitorados mensalmente para avaliar o efeito da infecção intramamária sobre a CCS (amostra composta) e produção de leite por meio de análise de regressão multivariada. Dados em nível de vaca, como estágio de lactação, número de lactações, casos de recidiva, informações sobre o tratamento, e motivos para eventuais descartes e mortes das vacas serão registrados e avaliados. Vacas identificadas com infecções subclínicas por meio de controle leiteiro (DHIA test, EUA) serão amostradas mensalmente para identificação de infecções intramamárias causadas por este grupo de micro-organismos. Qualquer vaca identificada com infecção subclínica causada por patógenos do grupo pertencente aos "outros estreptococos" serão monitoradas e avaliadas da mesma forma que para os casos de mastite clínica. Os resultados deste estudo irão promover o melhor entendimento sobre a etiologia e epidemiologia de infecções intramamárias causadas por este emergente e mal identificado grupo de agentes causadores de mastite.