Busca avançada
Ano de início
Entree

Expressão de proteínas de comunicação e de junções celulares no sistema digestivo de fetos bovinos, bezerros recém-nascidos e bovinos adultos

Processo: 15/21367-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de novembro de 2015
Vigência (Término): 31 de julho de 2016
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Pesquisador responsável:Francisco Javier Hernandez Blazquez
Beneficiário:Lays dos Anjos Neto
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/50095-3 - Expressão de proteínas de comunicação e de junções celulares no sistema digestivo de fetos bovinos, bezerros recém-nascidos e bovinos adultos, AP.TEM
Assunto(s):Caderinas   Sistema digestório   Bovinos   Rúmen

Resumo

Ao se iniciarem os processos de ruminação, o rúmen e seu epitélio de revestimento sofrem várias adaptações fisiológicas e morfológicas que os preparam para suas funções de câmara de fermentação bacteriana e absorção de ácidos graxos voláteis. O epitélio ruminal é crucial para as adaptações digestivas e fisiológicas da alimentação adulta nos ruminantes, contudo o processo celular de adaptação e as moléculas mais importantes da arquitetura epitelial, que são as proteínas das junções celulares, foram pouco estudadas. O estudo de proteínas de junção se faz necessário para um maior entendimento das funções e das interações intercelulares neste tecido. A E-caderina e a N-caderina são moléculas que medeiam a adesão, a migração, os processos de diferenciação celular e os processo de reparação epitelial. A ²-catenina liga a E-caderina e a ±-catenina ao citoesqueleto, constituindo o complexo E-caderina-catenina-actina, as quais possuem papéis importantes na manutenção da integridade estrutural celular, unidade funcional do epitélio e a formação das junções gap. A ²-catenina, além de regular a diferenciação e a proliferação celular, também possui um papel importante nas interações entre as caderinas e outras proteínas receptoras transmembrânicas como as conexinas das junções gap. Estas, por sua vez, atuam na regulação homeostática de várias funções celulares, entre elas controle de crescimento e diferenciação, apoptose, regeneração e a sincronização das atividades metabólicas do epitélio. O estudo das conexinas e proteínas de junção nos epitélios de revestimento, especialmente na epiderme, tem sido bastante revelador quando ao papel delas na fisiologia da epiderme e na cicatrização, inclusive sugerindo a adoção de novos procedimentos terapêuticos atuando nestas moléculas. Nos proventrículos dos ruminantes, além da Cx43 não se sabe quais outras são expressadas e nem como elas participam ou controlam a integridade tecidual, o comportamento celular e a manutenção da organização tecidual durante o desenvolvimento ruminal. Sabe-se que o epitélio sofre modificações desde sua formação embrionária até seu amadurecimento após o desmame, passando de um estado afuncional à um estado funcional, mas não se conhecem os mecanismos celulares que governam estas modificações. Deve-se salientar que estas proteínas interferem com a expressão gênica umas das outras, portanto elas devem ser estudadas em conjunto. Para tanto, o presente estudo utilizará técnicas de imunohistoquímica para a identificação, localização microscópica e detecção de caderinas (E e N), cateninas (± e ²) e conexinas (26, 32, 40 e 43) do rúmen de fetos bovinos (30, 110 e 150 dias de desenvolvimento), bezerros recém-nascidos e bovinos adultos com o fim de verificar o padrão de expressão destas moléculas em cada etapa estudada. As conexinas selecionadas para o estudo são as que têm maior probabilidade de serem encontradas com base nos estudos realizados em pele, uma vez que não há um estudo abrangente do assunto sequer no epitélio do esôfago de animais que seria o tecido mais próximo. Contudo, também por sequenciamento genético e PCR em tempo real buscaremos outras moléculas de junção que também possam ser coexpressadas em cada etapa.