Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência do chá verde no metabolismo energético cardíaco de ratos expostos à doxorrubicina

Processo: 15/14832-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2015
Vigência (Término): 31 de outubro de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Paula Schmidt Azevedo Gaiolla
Beneficiário:Letícia Correa da Costa Molina
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Insuficiência cardíaca

Resumo

A Doxorrubicina ou Adriamicina é um antibiótico da classe das Antraciclinas utilizada como agente quimioterápico potente no tratamento de vários tipos de câncer. Entretanto, apresenta efeitos indesejáveis, como a cardiotoxidade. Cada dose de doxorrubicina administrada pode iniciar lesão cardíaca que piora de forma cumulativa. Diferentes mecanismos envolvidos na cardiotoxicidade têm sido propostos, como alterações no metabolismo energético cardíaco. Portanto, são necessários estudos de compostos que possam atenuar a lesão. Após a água, o chá verde (CamelliaSinensis) é a bebida mais consumida no mundo. As propriedades antioxidantes, anti-inflamatórias e antiapoptóticas do chá verde são potencialmente benéficos em conter o processo de remodelação. O objetivo do trabalho é avaliar se o extrato de chá verde atenua a remodelação cardíaca induzida pela doxorrubicina, por meio da avaliação do metabolismo energético e suas repercussões na forma, tamanho, geometria e função cardíaca. Para tanto serão utilizados 60 ratos Wistar divididos em 4 grupos grupo C (n=15) - controle; DOX (n=15) (ração padrão + DOX intraperitoneal); CCV (n=15) (ração adicionada de extrato de chá verde + solução salina intraperitoneal); DOX-CV (n=15) (ração adicionada de extrato de chá verde + DOX intraperitoneal), serão estudados 48 horas após a administração da doxorrubicina. Ao final das 48 horas, esses animais serão estudados por meio de ecocardiografia, dosagens bioquímicas de enzimas do metabolismo energético e western blot para avaliação do PPAR alfa, PGC-1 alfa.