Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da ação leishmanicida da Butenafina (in vitro) - reposicionamento de fármacos antifúngicos na leishmaniose

Processo: 15/18746-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2015
Vigência (Término): 30 de novembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Pesquisador responsável:Luiz Felipe Domingues Passero
Beneficiário:Adriana Bezerra de Souza
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Fármacos   Leishmaniose

Resumo

As leishmanioses são doenças causadas por protozoários parasitos que acometem o homem, e são causadas por diferentes espécies de protozoários do gênero Leishmania. A doença pode apresentar diferentes formas clínicas, dependendo da espécie envolvida e da relação do parasita com seu hospedeiro. Estas doenças ocorrem em 98 países em cinco continentes, portanto, é um problema de saúde global. Mesmo com tal importância médica-epidemiológica, o tratamento é efetuado com dois principais fármacos, que são os Antimoniais e a Anfotericina B. Estes medicamentos possuem uma série de efeitos secundários aos pacientes, ocasionando o abandono da terapia. Portanto, a busca por novos alvos terapêuticos para a leishmaniose é necessária e urgente. Assim, o presente projeto objetiva avaliar o potencial leishmanicida do fármaco antifúngico Butenafina contra as espécies L. (L.) amazonensis, L. (V.) braziliensis e L. (L.) infantum. A Butenafina será adquirida comercialmente, e diferentes concentrações deste fármaco serão avaliadas contra as formas promastigotas das espécies listadas acima. Seu potencial citotóxico será avaliado em macrófagos da linhagem J774. Microscopia eletrônica de transmissão será feita em promastigotas para avaliar alterações ultraestruturais desses parasitos induzido pelo fármaco. O potencial da Butenafina também será avaliado na interação parasito e célula hospedeira. Para isso, macrófagos da linhagem J774 serão infectado por Leishmania sp. e as culturas serão incubadas com diferentes concentrações do fármaco, e seu potencial leishmanicida será expresso através do Índice de Infecção. A produção de óxido nítrico será mensurado em cultura de células infectadas e tratadas com Butenafina. Em todos estes experimentos, a Miltefosina e/ou Anfotericina B serão utilizadas como fármaco padrão. Este fármaco inibe a ação da enzima esqualeno sintase, uma importante enzima para formação do ergosterol de fungos e Leishmania sp., por esta razão, acredita-se que tal composto possa interferir com a viabilidade deste gênero de parasitos.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
BEZERRA-SOUZA, ADRIANA; YAMAMOTO, EDUARDO S.; LAURENTI, MARCIA D.; RIBEIRO, SUSAN P.; PASSERO, LUIZ FELIPE D. The antifungal compound butenafine eliminates promastigote and amastigote forms of Leishmania (Leishmania) amazonensis and Leishmania (Viannia) braziliensis. Parasitology International, v. 65, n. 6, A, p. 702-707, DEC 2016. Citações Web of Science: 7.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.