Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação dos efeitos do etanol sobre a resposta efetora de macrófagos ao fungo dimórfico Paracoccidioides brasiliensis.

Processo: 15/18788-9
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2015
Vigência (Término): 31 de julho de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Ronei Luciano Mamoni
Beneficiário:Lívia Furquim de Castro
Instituição Sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Paracoccidioidomicose   Ácido 3-hidroxibutírico   Etanol   Macrófagos   Imunossupressão
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Beta-hidroxibutirato | Etanol | Imunossupressão | Macrófagos | paracoccidioidomicose | Resposta Imunológica na Paracoccidioidomicose humana.

Resumo

A paracoccidioidomicose (PCM), doença inflamatória granulomatosa sistêmica causada por fungos do gênero Paracoccidioides, acomete principalmente indivíduos imunocompetentes, sendo a principal micose sistêmica da América Latina, sobretudo no Brasil. A doença caracteriza-se por apresentar um largo espectro de manifestações clínicas, podendo ser agrupada em 2 principais formas: a forma crônica (FC) geralmente mais localizada e a forma aguda (FA), mais grave e disseminada. Essas diferentes apresentações clínicas são decorrentes de diferentes respostas imunológicas: a FA caracteriza-se pelo comprometimento da resposta imune celular, associada com uma resposta predominante Th2/Th9, composta pela produção aumentada (in vitro) de citocinas supressoras da resposta imune celular (IL-4, IL-5, IL-10, TGF-²); já a FC, caracteriza-se pela participação predominante de células Th17/Th22 (IL-17 e IL-22), além da produção de citocinas do tipo Th1 (IFN-³, TNF-± e IL-2) e quantidades variáveis de IL-10 e IL-4. Embora os tipos de resposta adaptativa associados à suscetibilidade e à resistência estejam relativamente bem estabelecidos, a forma como essas respostas são induzidas ainda precisa ser determinada. A indução da resposta adaptativa depende dos eventos que ocorrem no início da infecção, promovidos por células da resposta imunológica inata. Dentre as células que participam dos eventos iniciais na PCM (assim como em outras infecções) destacam-se os macrófagos. Fatores ambientais que interferem com a função efetora dessas células podem influenciar na polarização da resposta imunológica adaptativa e induzir a susceptibilidade do hospedeiro a várias infecções. Diversos estudos demonstram que a exposição, tanto aguda quanto crônica, ao etanol (álcool) está fortemente relacionada à supressão do sistema imunológico, interferindo com os mecanismos de resistência a doenças causadas por vários microrganismos. O consumo de etanol já foi associado a susceptibilidade a infecções pulmonares por Pneumococos, Klebsiella pneumoniae, Streptococcus pneumoniae e Mycobacterium tuberculosis. Na PCM, o etilismo é considerado fator predisponente à evolução da doença, principalmente em sua forma crônica, no entanto não existem trabalhos sobre os efeitos do etanol na resposta imunológica de células humanas ao P. brasiliensis. Este projeto tem como objetivo investigar os efeitos do etanol e dos compostos originados a partir de sua metabolização (acetaldeído, acetato de sódio, e ²-hidroxibutirato) nas funções efetoras de macrófagos em resposta ao fungo P. brasiliensis, e determinar de que maneira essa exposição influencia no desenvolvimento da resposta adaptativa. Dessa forma, esse estudo pode contribuir para o entendimento dos mecanismos envolvidos na supressão da resposta imunológica pelo etanol e a sua relação com a susceptibilidade a infecção observada em pacientes com a FC da PCM que fazem o uso de álcool.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DE CASTRO, LIVIA FURQUIM; MATHIAS, KAMILA DE ARAUJO; NUNES, JULIA VIEIRA; BERGAMASCO GALASTRI, ANA LUCIA; LEANDRO DA SILVA, DENNIS HENRIQUE; ALEGRINI LONGHI, LARISSA NARA; DE SOUZA LIMA BLOTTA, MARIA HELOISA; MAMONI, RONEI LUCIANO. Ethanol modulates the effector functions of human monocyte-derived macrophages in response to Paracoccidioides brasiliensis yeast cells. Medical Mycology, v. 59, n. 8, p. 773-783, . (15/18788-9, 13/24286-0)
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas utilizando este formulário.