Busca avançada
Ano de início
Entree

Prevalência da cárie precoce da infância e da obesidade em pré-escolares de Bragança Paulista - SP e a relação dessas patologias com IgA salivar e Streptococcus mutans

Processo: 15/12349-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2015
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Odontopediatria
Pesquisador responsável:Thaís Parisotto Ulmer
Beneficiário:Camila Lopes Crescente
Instituição-sede: Universidade São Francisco (USF). Campus Bragança Paulista. Bragança Paulista , SP, Brasil
Assunto(s):Cárie dentária   Obesidade pediátrica   Saliva   Biofilmes

Resumo

A cárie precoce da infância e a obesidade infantil têm sido desafios de saúde pública na atualidade. O diagnóstico precoce favorece medidas de prevenção e controle mais efetivas para essas doenças, visto que as mesmas possuem fatores etiológicos em comum, como a ingestão de açúcares. Os objetivos do presente projeto de pesquisa serão: 1. avaliar a prevalência da cárie precoce da infância e da obesidade e 2. avaliar a relação entre essas patologias e as concentração de Imunoglobulinas A secretoras (IgA) salivar e a contagem de Streptococcus mutans no biofilme. A amostra será constituída de 384 crianças, de 3 a 5 anos, que frequentam escolas públicas de Bragança Paulista - SP. As crianças serão submetidas a exames clínicos para diagnóstico de cárie utilizando-se o critério da Organização Mundial de Saúde (OMS), modificado pela inclusão de lesão de mancha branca ativa. Uma examinadora previamente calibrada realizará esses exames. As crianças serão classificadas em eutróficas ou obesas por meio das medidas de peso e altura (utilizando-se balança digital e fita métrica) de acordo com os padrões da OMS. Medidas antropométricas complementares: circunferência abdominal, do quadril e prega cutânea tricipital também serão aferidas. A exposição ao açúcar será avaliada por meio de um diário de dieta, onde será anotado tudo o que a criança comer e beber por três dias consecutivos. Para as análises de IgA salivar e Streptococcus mutans, 80 crianças selecionadas a partir das 384 serão divididas em 2 grupos: 1. Cárie ativas (n=40) e 2. Livres de cárie (n=40), sendo 40% de cada grupo obesos. O biofilme dentário dos incisivos centrais superiores será coletado para quantificação de Streptococcus mutans por meio do cultivo em meio específico. Saliva será coletada sem estimulação para dosagem de IgA salivar por meio do teste de ELISA. Os dados serão analisados por estatística descritiva, regressão logística e correlação de Spearman (a = 0.05).