Busca avançada
Ano de início
Entree

Comparação dos efeitos dos treinamentos aeróbio e intervalado na melhora da capacidade aeróbia, fatores psicossociais e impacto no nível de atividade física em pacientes com asma moderada e grave: um estudo clínico controlado, aleatorizado e cego

Processo: 13/12707-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2015
Vigência (Término): 31 de outubro de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Celso Ricardo Fernandes de Carvalho
Beneficiário:Ronaldo Aparecido da Silva
Instituição-sede: Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Asma   Reabilitação pulmonar   Treinamento físico

Resumo

Introdução: O treinamento aeróbio (TA) aumenta o condicionamento físico que está associado com a melhora do controle clínico, da qualidade de vida e redução da ansiedade, depressão e da inflamação pulmonar nos pacientes asmáticos. Porém, pouco é compreendido sobre os benefícios de tipos de treinamento nestes pacientes. Objetivos: Comparar o impacto, a curto e médio prazo, do TA e treinamento intervalado (TI) prazo na melhora da capacidade aeróbia, fatores psicossociais e nível de atividade física em pacientes asmáticos. Será também comparado o efeito dos treinamentos na inflamação pulmonar. Casuística: Serão estudados 50 pacientes com asma persistente moderada ou grave que serão aleatoriamente alocados em um dos 2 grupos: TA e TI. O programa de treinamento físico terá a duração de 24 sessões (3 meses), cada sessão de exercício terá duração de 40 minutos. O TA terá 5 min. de aquecimento, 30 min. de exercício e 5 min. de volta e será iniciado com intensidade entre 60 e 80% da capacidade aeróbia máxima (VO2max). O TI terá 5 min. de aquecimento e serão realizados intervalados de 30 seg. de exercício com o mesmo período de repouso numa intensidade inicial entre 80 e 100% do VO2max. Antes do programa de exercício, os pacientes participarão de programa um educacional. Antes e no final das intervenções, os pacientes serão avaliados quanto à capacidade física (VO2max) no limiar anaeróbio (isotime), controle clínico (ACT, ACQ e diário de sintomas), fatores de saúde relacionados à qualidade de vida (AQLQ) e níveis de ansiedade e depressão (HADS). A inflamação pulmonar será avaliada pela fração de oxido nítrico no ar exalado (FEno; quimioluminescência) e quantificação dos níveis séricos do cortisol (fluorimunoensaio) e das interleucinas (IL)-4, IL-5, IL-6, IL-8, IL-2, IL-12, IL-17, IL-10, IFN-g, TNF-a, TGF-b, quimiocinas MCP-1, RANTES, MIG, IP-10 (CBA). Antes e após 3 meses do final dos programas TA e TI, os pacientes terão avaliado o controle da asma e o nível de atividade física com uso pedômetro quantificado por 7 dias e do questionário de barreiras da atividade física. A normalidade dos dados será feita com o teste Shapiro-Wilk. Os dados contínuos serão analisados com testes paramétricos (ANOVA e Bonferroni) ou não paramétricos (ANOVA e Mann-Whitney), ainda será feito teste para medidas repetidas (Friedman ou Tukey). Para os dados categóricos será aplicado o teste de qui-quadrado. Também será feito análise do tamanho do efeito. O nível de significância para todos os testes será de 5% (p<0,05).

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)