Busca avançada
Ano de início
Entree

A pesquisa científica em universidades de países emergentes

Processo: 15/18955-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2015
Vigência (Término): 30 de novembro de 2016
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:Renato Hyuda de Luna Pedrosa
Beneficiário:Micael Waldhelm Pereira
Instituição-sede: Instituto de Geociências (IG). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Ensino superior   Universidades   Pesquisa científica   Inovação

Resumo

O objetivo do projeto é estudar o comportamento nas últimas das universidades intensivas em pesquisa científica nos países chamados emergentes. Esse tema é considerado central para o desenvolvimento científico e tecnológico, incluindo a inovação industrial, o que justifica que se conheça o que vem ocorrendo nos países emergentes que estão buscando intensificar essas atividades, para ampliar sua competitividade internacional. A pesquisa universitária é parte relevante desse esforço, pois forma a base de conhecimento para outras atividades de inovação, com importante impacto, incluindo a produtividade, no ambiente econômico de um país. O projeto desenvolverá um levantamento, para os países escolhidos, das principais universidades que desenvolvem intensivamente a pesquisa científica, utilizando dados sobre publicações disponíveis, por exemplo, da base Web of Science/ThomsonReuters. Outras características relevantes serão coletadas das páginas dessas instituições e de outras fontes, quando disponíveis. Além de um conjunto relevante de países emergentes a serem pesquisados, informações sobre universidades de alguns países altamente industrializados serão incluídas, como referências para comparações. Na medida do possível, serão levantados dados para um período temporal que englobe pelo menos a última década, para buscar identificar tendências recentes relevantes. Os países as serem considerados incluem Brasil, Rússia, China, Índia, África do Sul, México, Chile, Argentina, Turquia, Polônia, Indonésia, e de países industrializados, como EUA, Reino Unido, Alemanha, França, Espanha, República da Coreia. A partir desse levantamento, e de outras características das universidades pesquisadas, serão identificadas as principais tendências, incluindo áreas científicas de maior crescimento e relevância, por universidade e/ou país. Como parte do projeto, esse levantamento será utilizado para agrupar as universidades de pesquisa dos países emergentes estudados em grupos com características semelhantes, em particular em relação à produtividade, e como esses grupos vêm se comportando no período recente buscando identificar padrões e, na medida do possível, as relações dessa evolução com políticas desenvolvidas para o setor de ensino superior dos países estudados.