Busca avançada
Ano de início
Entree

Achados multiparamétricos de ressonância magnética em tumores anexiais

Processo: 15/17670-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2015
Vigência (Término): 31 de maio de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Sophie Françoise Mauricette Derchain
Beneficiário:Ana Carolina Baião Silva
Instituição-sede: Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher (CAISM). Hospital da Mulher Professor Doutor José Aristodemo Pinotti. Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Ressonância magnética   Neoplasias ovarianas   Técnicas e procedimentos diagnósticos   Ginecologia

Resumo

O câncer de ovário corresponde a 2% dos cânceres em geral. Para detectar o câncer de ovário em estádios iniciais, o exame mais realizado é o ultrassom. Estima-se que de 2,7% a 8% das mulheres apresentarão cistos ovarianos ou massas pélvicas. Para caracterizar o tumor anexial em benigno ou maligno, é preciso utilizar critérios eficientes que podem ser baseados exclusivamente nos aspectos do ultrassom ou levar em conta marcadores tumorais, outros exames de imagem como ressonância magnética (RM) e dados clínicos. A avaliação pré-operatória das massas anexais contribui para que mulheres com neoplasias malignas tenham atendimento adequado em unidades de referência e mulheres com neoplasias benignas sejam abordadas de maneira mais conservadora, com laparoscopia. Este estudo faz parte de uma linha de pesquisa em que se avalia marcadores tumorais e métodos de imagem na discriminação das massas anexiais (Fapesp 2012/15059-8). ARM da pelve é uma ferramenta diagnóstica disponível na avaliação de lesões anexiais indeterminadas à ultrassonografia. Entretanto, os escores atuais dos achados morfológicos, padrão dinâmico de realce pelo contraste endovenoso e difusão, também denominados multiparamétricos, da RM ainda não estão validados em centros brasileiros, destacando-se a escassez de publicações científicas nacionais. O presente estudo tem por objetivo identificar os achados multiparamétricos da RM em mulheres com tumores anexiais e sua relação com escores de avaliação já estabelecidos. É um estudo de corte transversal. O tamanho amostral foi calculado em 200 mulheres com tumores anexiais, considerando-se 50 tumores malignos, baseado na acurácia obtida no estudo de Tomassin- Nagara (2013). As variáveis independentes são: sequências ponderadas em difusão a RM, aspectos morfológicos das massas anexiais baseados nos estudos de Thomassin-Naggaraet al (2009) e Timermman et al (2000), avaliação subjetiva das lesões anexiais e valor sérico do CA 125. A variável dependente é o resultado exame histopatológico. Serão incluídas todas as mulheres com tumoração anexial que necessitem de cirurgia para diagnóstico definitivo e/ou tratamento. Serão excluídas as mulheres que realizaram tratamento cirúrgico de câncer de ovário em outra instituição. Todas as informações necessárias ao estudo são registradas em uma planilha eletrônica para coleta de dados elaborada especificamente para este estudo. (AU)