Busca avançada
Ano de início
Entree

A influência da criação recebida da infância no cuidado parental de país bipolares

Processo: 15/16442-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2015
Vigência (Término): 30 de novembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Psiquiatria
Pesquisador responsável:Ricardo Alberto Moreno
Beneficiário:Karina de Barros Pellegrinelli
Instituição-sede: Instituto de Psiquiatria Doutor Antonio Carlos Pacheco e Silva (IPq). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Transtorno bipolar

Resumo

Introdução: Predisposição biológica e hereditariedade no Transtorno Bipolar (TB) são universalmente aceitos. Porém, evidências experimentais apontam que o ambiente familiar e interação pais e filhos influenciam nas funções fisiológicas, no comportamento dos filhos e na expressão do gene, que permanece estável nos estágios de vida e fornece base para plasticidade fenotípica. Estudos com TB mostraram que a diminuição do nível do cuidado parental pode influenciar diretamente o desenvolvimento psicológico, que por sua vez, pode influenciar no desenvolvimento de psicopatologias destas crianças. E assim forma-se um ciclo vicioso. Diante disso, nos últimos anos vem crescendo estudos científicos com enfoque de caracterizar o cuidado parental disfuncional como fator de risco e incorporar uma orientação de cuidados parentais para os guidelines de psicoeducação. Objetivos: Investigar se existe relação entre a forma que os pais foram criados e a forma que eles criam seus filhos, com enfoque em variáveis como rejeição, super proteção e suporte emocional. Além de caracterizar o cuidado bipolar e não bipolar. Método: Serão avaliados 73 pacientes com TBI eutímicos (YMRS d 12, HAMD d 7) com idade entre 18 e 40 anos, atendidos no ambulatório do Programa Transtornos Afetivos (GRUDA) do IPq-HC-FMUSP e com filhos. Serão utilizados como controle dois grupos: 73 pacientes com diagnóstico de outro transtorno mental grave em tratamento no CAPES Del Rei - MG; 23 voluntários sadios do ponto de vista físico e mental, ambos entre entre 18 e 40 anos. Os sujeitos do grupo controle serão pareados em idade, escolaridade com os do grupo experimental. Instrumentos de avaliação: Entrevista baseada no modelo da Associação Brasileira de Transtorno Bipolar para levantar dados sócio demográficos, características clínicas da doença e tratamentos, SCID - CV, YMRS, HAM-D, EMBU-S (para acessar lembranças dos adultos sobre as práticas de criação de seus pais), EMBU-P (para avaliar relacionamento dos adultos com seus filhos), Responsividade e Exigência (para avaliar a relação pais e filhos com outra fonte de informação e outro instrumento) e SDQ (para avaliar a psicopatologia dos filhos).

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.