Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo molecular de bactérias gram-negativas produtoras de beta-lactamases isoladas de pacientes com suspeita de meningite na região de Ribeirão Preto

Processo: 15/23484-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2015
Vigência (Término): 03 de abril de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Ana Lúcia da Costa Darini
Beneficiário:Anelise Stella Ballaben
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/14494-8 - Epidemiologia molecular de bactérias gram-negativas e genética da resistência a antibióticos, AP.TEM
Bolsa(s) vinculada(s):17/11707-9 - Investigação molecular de altos níveis de resistência aos aminoglicosídeos entre bacilos gram-negativos isolados de LCR e sangue de pacientes hospitalizados no Brasil, BE.EP.DD
Assunto(s):Bacteriologia   Bactérias gram-negativas   Enterobacteriaceae   beta-Lactamases   Meningite   Ribeirão Preto (SP)

Resumo

Enterobactérias e Bacilos Gram-Negativos Não Fermentadores (BGN-NF), apesar de existirem poucos relatos, podem causar meningite tanto comunitária quanto hospitalar. O tratamento desses pacientes fica comprometido, pois é cada vez mais frequente, o envolvimento de linhagens que possuem mecanismos de resistência importantes, como por exemplo, produção de Enzimas Beta-Lactamases de espectro ampliado (ESBL), AmpC e carbapenemases. Sabe-se que vários genes plasmidias de resistência estão disseminados entre a família Enterobacteriaceae e também entre os bacilos gram-negativos não fermentadores, sendo de grande importância sua detecção e identificação, visando o aumento da expectativa de vida e/ou melhora da qualidade de vida do paciente acometido pela patogenia. O objetivo deste trabalho é o estudo fenotípico e molecular da produção de ESBL, AmpC e carbapenemases em enterobactérias e bacilos gram-negativos não fermentadores isolados de pacientes com suspeita de meningite da região de Ribeirão Preto, as quais foram investigadas no Instituto Adolfo Lutz de Ribeirão Preto, após o ano de 2006. Para isso, será necessário estabelecer o perfil de sensibilidade das enterobactérias frente aos antibióticos beta-lactâmicos, detectar fenotipicamente a produção de ESBL pelas enterobactérias, identificar genes codificadores de ESBL, carbapenemases e beta-lactamase do tipo AmpC envolvidos no fenótipo de resistência aos antibióticos beta-lactâmicos, avaliar provável presença concomitante de ESBL e outras beta-lactamases e investigar o grupo de incompatibilidade dos plasmídeos presentes nessas bactérias, como também o tamanho e número desses plasmídeos. (AU)