Busca avançada
Ano de início
Entree

Quantificação de proteínas diferenciais entre sementes de soja transgênica e não-transgênica usando uma abordagem de contagem de espectros por espectrometria de massas (label free)

Processo: 15/24668-6
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2016
Vigência (Término): 31 de julho de 2016
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Analítica
Pesquisador responsável:Marco Aurelio Zezzi Arruda
Beneficiário:Bruna Kauely de Campos
Supervisor no Exterior: Jay J. Thelen
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Missouri, Columbia (UM), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:13/17514-7 - Comparação de possíveis alterações proteicas em sementes e plantas de soja transgênica e não-transgênica provenientes de distintas gerações, BP.DR
Assunto(s):Métodos bioanalíticos   Espectrometria de massas   Proteômica   Proteínas   Organismos geneticamente modificados   Soja

Resumo

A seguinte proposta de Bolsa de Estágio de Pesquisa no Exterior - BEPE está dentro do contexto do meu projeto de doutorado supervisionado pela FAPESP. Aqui estamos propondo a abordagem de quantificação proteômica utilizando tecnologia de alta resolução por espectrometria de massa especificamente com analisador Orbitrap. Esta tecnologia é considerada mundialmente como a melhor para a identificação de proteínas. No Brasil, não existem grupos com a devida expertise para o desenvolvimento de nossa proposta como grupo do prof. Thelen, incluindo a quantificação por contagem de espectros e usando apenas a técnica de espectrometria de massa de alta resolução. Além disso, este grupo tem uma longa experiência com a bioquímica de sementes e plantas, bem como no desenvolvimento de estratégias de gestão de dados com foco em conjuntos de dados em proteômica. Ainda eles oferecem uma combinação de várias plataformas analíticas totalmente suportada pela experiência com bioquímica, bioinformática e bioestatística, que não é encontrada em centros de pesquisa brasileiros em matéria de proteômica de plantas. Assim, é fácil racionalizar que tal proposta complementa o projeto de pesquisa de doutorado desenvolvida por nosso grupo de pesquisa no Brasil, abrangendo um estudo completo do proteoma da semente de soja, bem como comparar a tecnologia utilizada tanto para a quantificação e identificação de proteínas. Adicionalmente, uma diversidade de conceitos de química analítica também pode ser aplicada para melhorar a identificação e quantificação de proteínas, e devido a nossa experiência será certamente focado e aprimorado. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.