Busca avançada
Ano de início
Entree

A escolarização de surdos e cegos em Paris: os primeiros institutos de educação especializada

Processo: 15/23439-3
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2016
Vigência (Término): 31 de julho de 2016
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Educação
Pesquisador responsável:Cássia Geciauskas Sofiato
Beneficiário:Roberta Baessa Estimado
Supervisor no Exterior: Andrea Benvenuto
Instituição-sede: Faculdade de Educação (FE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : École des Hautes Études en Sciences Sociales (EHESS), França  
Vinculado à bolsa:15/03423-5 - A escolarização de surdos e cegos no Brasil e na França: os primeiros institutos de educação especializada, BP.IC
Assunto(s):Educação especial   Educação para deficientes   Escolarização   Pessoas com deficiência visual   Pessoas com deficiência auditiva   Paris

Resumo

Esta proposta de estágio de pesquisa no exterior, diretamente atrelada aos objetivos da pesquisa de iniciação científica intitulada "A escolarização de surdos e cegos no Brasil e na França: os primeiros institutos de educação especializada", visa adensar o estudo sobre o processo de fundação e consolidação das primeiras instituições de instrução pública para deficientes visuais e auditivos na França, a saber, o Instituto Nacional de Surdos-Mudos de Paris e o Instituto de Meninos Cegos de Paris. Uma vez que estes são considerados como escolas referência para todas as instituições de educação especializada para cegos e surdos que se multiplicaram ao longo do século XIX, ela pretende discutir até que ponto o modelo parisiense serviu de base para a educação de surdos e cegos no período em questão, em especial para os institutos surgidos no Rio de Janeiro na metade do século XIX. Para tanto, como procedimento metodológico, analisar-se-á a documentação dos institutos franceses, da sua organização educacional e pedagógica e, principalmente, da própria divulgação das instituições parisienses como forma a ser reproduzida, bem como documentos que possam estar associados à fundação das primeiras escolas para surdos e cegos brasileiras. A análise do corpus documental em questão, confrontada com a bibliografia existente, permitirá comparar os modelos educacionais praticados em Paris e no Rio de Janeiro, entendendo e dimensionando a influência dos institutos parisienses no desdobramento de novas escolas de educação especial para surdos e cegos no mundo. (AU)