Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise da expressão gênica das proteínas da biossíntese dos miRNAs no oviduto de vacas nelore com diferentes perfis hormonais peri-ovulatórios

Processo: 15/21673-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2015
Vigência (Término): 31 de maio de 2017
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Pesquisador responsável:Mario Binelli
Beneficiário:Kauê Ribeiro da Silva
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/03226-4 - Assinaturas da receptividade, AP.TEM
Assunto(s):Endocrinologia   Expressão gênica   Expressão de proteínas   Biossíntese   Gado Nelore   MicroRNAs   Estudos experimentais

Resumo

Nosso grupo de pesquisa utilizou um protocolo hormonal para obter dois grupos de vacas: um que ovulou folículo de grande diâmetro e ao qual estavam associadas altas concentrações séricas de estradiol durante o estro e de progesterona no diestro (FG-CLG) e outro grupo que ovulou folículo de menor diâmetro e produziu menor CL (FP-CLP). Foi demonstrado também que há uma discrepância entre as concentrações proteicas de receptores de progesterona (PGR) e de estradiol (ESR1) nas amostras de oviduto entre estes grupos. O grupo FG-CLG apresentou altas concentrações protéicas desses receptores, porém baixos níveis de mRNA quando comparado ao grupo FP-CLP, que apresentou um perfil contrário. Ou seja, de alguma forma as concentrações hormonais alteraram a síntese de proteínas a nível pós-transcricional. Paralelamente, estudos mostram a influência dos hormônios esteroidais na biossíntese de enzimas para síntese de fatores pós-transcricionais, os microRNAs (miRNAs). Os miRNAs são RNAs não traduzíveis de aproximadamente 22 nucleotídeos que regulam a tradução dos mRNAs e, portanto, alteram a síntese protéica em diversos tecidos. A biossíntese dos miRNAs é regulada por diversas vias, entre elas, as dos hormônios esteroidais ovarianos - estradiol e progesterona - que alteram a expressão dos miRNAs por mecanismos dependentes da ligação aos seus receptores nucleares (ESR e PGR). Uma vez que: (1) ocorre regulação da biossíntese dos miRNAs pelos hormônios esteroidais e que (2) os grupos experimentais apresentam expressão protéica distinta e de acordo com as regiões do oviduto (ampola e istmo), a nossa hipótese é: há diferenças na expressão gênica das enzimas envolvidas na biossíntese dos microRNAs entre os grupos FG-CLG e FP-CLP e entre as regiões ampola e istmo.