Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo do potencial regenerativo das células satélite na miopatia centronuclear e a capacidade miogênica de suas microvesículas liberadas

Processo: 15/18914-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2016
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Humana e Médica
Pesquisador responsável:Mariz Vainzof
Beneficiário:Camila de Freitas Almeida
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/08028-1 - CEGH-CEL - Centro de Estudos do Genoma Humano e de Células-Tronco, AP.CEPID
Bolsa(s) vinculada(s):17/07376-7 - Investigação do comportamento de células satélite e das vesículas extracelulares na miopatia centronuclear, BE.EP.DR
Assunto(s):Modelos animais   Endocitose   Regeneração muscular

Resumo

O músculo adulto possui uma enorme capacidade de reparo após sofrer lesões, formando novas fibras ou reparando as existentes, utilizando células progenitoras com potencial miogênico, as células satélite. Entretanto, em doenças neuromusculares, tanto o desenvolvimento como a regeneração do músculo não são eficientes, levando à fraqueza muscular e perda de habilidade motora.Dentre as diversas doenças neuromusculares, as miopatias centronucleares (CNM) formam um subgrupo caracterizado pela presença de fibras musculares com os núcleos centralizados. Três formas diferentes são reconhecidas, com mutações nos genes MTM1 (forma ligada ao X), BIN1(autossômica recessiva) e DNM2 (autossômica dominante). O modelo murino knock-in KI-Dnm2R465W carrega a mutação mais frequente de CNM-AD humana e desenvolve uma miopatia moderada, com discreto envolvimento muscular e leve redução da força. Esse animal apresenta poucas fibras centronucleadas e ausência de degeneração evidente. Um trabalho recente mostrou alterações na quantidade e no comportamento das células satélite no camundongo modelo de CNM com mutação no gene MTM1. Portanto, é possível que a regeneração nas demais formas de CNM também possa estar comprometida. O processo de regeneração no músculo afetado por miopatia centronuclear com mutações no gene DNM2 não é conhecido e consiste no principal objetivo de estudo do presente projeto.A população de células satélite e o processo de endocitose serão analisados em pacientes CNM-AD-DNM2 e no respectivo modelo murino KI-Dnm2R465W. Neste último, será induzida lesão muscular por eletroporação, para ativar o processo degenerativo-regenerativo. Com isso, pretende-se identificar possíveis alterações na regeneração que possam direcionar a busca de novos alvos terapêuticos.