Busca avançada
Ano de início
Entree

Presença de ácido fólico não metabolizado e associações com metilação global de DNA, estresse oxidativo, marcadores inflamatórios e assinatura metabólica: análise após a fortificação mandatória de farinhas com ácido fólico

Processo: 15/12196-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2016
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Análise Nutricional de População
Pesquisador responsável:Dirce Maria Lobo Marchioni
Beneficiário:Josiane Steluti
Instituição-sede: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Metabolômica   Metilação de DNA   Estresse oxidativo   Ácido fólico   Marcadores inflamatórios

Resumo

Há décadas o folato tem sido estudado na manutenção da saúde e prevenção de doenças. Diversos países, inclusive o Brasil, adotaram a fortificação de alimentos com ácido fólico como estratégia para prevenção e combate à deficiência nutricional da vitamina. No entanto, recentemente, discute-se a necessidade de exposição de toda a população a altas doses da vitamina, e ainda, há hipóteses que a superexposição pode estar associada à ocorrência de efeitos adversos a saúde. Nota-se que quantidades superiores à 260-280 µg de ácido fólico parecem exceder o limite fisiológico do metabolismo, levando ao surgimento da forma não metabolizada, ácido fólico não metabolizado (AFNM). Pouco se conhece sobre o metabolismo e os efeitos biológicos do AFNM. O que se sabe é que presença do AFNM no plasma é decorrente apenas da ingestão da forma sintética da vitamina, proveniente do consumo de alimentos fortificados. Desta maneira, o AFNM pode ser um fator relevante nas questões de segurança associadas com alta ingestão de ácido fólico. Alguns estudos alertam que a ingestão elevada de ácido fólico pode promover o crescimento de cânceres preexistentes ou lesões malignas. Essas resultados são, particularmente, importantes do ponto de vista da saúde pública tendo em vista o aumento do consumo da vitamina, considerando a fortificação mandatória de farinhas com ácido fólico no País e a presença de AFNM em 80% da população de São Paulo de acordo com estudo recente. Assim, esse estudo pretende avaliar novas associações entre ácido fólico, AFNM e desfechos em saúde, utilizando marcadores de estresse oxidativo (MDA e 8-oxo-dG), de inflamação (citocinas, PCR e moléculas de adesão) e metilação global do DNA; além de comparar o perfil metabólico na presença do AFNM com intuito de verificar se há alterações metabólicas na população exposta ao elevado consumo de ácido fólico.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
STELUTI, JOSIANE; PALCHETTI, CECILIA ZANIN; MIRANDA, ANDREIA MACHADO; FISBERG, REGINA MARA; MARCHIONI, DIRCE MARIA. DNA methylation and one-carbon metabolism related nutrients and polymorphisms: analysis after mandatory flour fortification with folic acid. BRITISH JOURNAL OF NUTRITION, v. 123, n. 1, p. 23-29, JAN 14 2020. Citações Web of Science: 0.
STELUTI, JOSIANE; REGINALDO, CHRISTINA; SELHUB, JACOB; PAUL, LIGI; FISBERG, REGINA MARA; MARCHIONI, DIRCE MARIA. Presence of circulating folic acid in plasma and its relation with dietary intake, vitamin B complex concentrations and genetic variants. EUROPEAN JOURNAL OF NUTRITION, v. 58, n. 8, p. 3069-3077, DEC 2019. Citações Web of Science: 2.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.