Busca avançada
Ano de início
Entree

Governança inteligente das cidades sustentáveis (SmartGov)

Processo: 15/22960-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2015
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Administração - Administração de Empresas
Pesquisador responsável:Maria Alexandra Viegas Cortez da Cunha
Beneficiário:Erico Przeybilovicz
Instituição-sede: Escola de Administração de Empresas (EAESP). Fundação Getúlio Vargas (FGV). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/50133-2 - Smart governance of sustainable cities (smartgov), AP.TEM
Bolsa(s) vinculada(s):17/09342-2 - Governança inteligente das cidades sustentáveis (SmartGov), BE.EP.DD
Assunto(s):Governança corporativa   Desenvolvimento sustentável   Projetos de tecnologias de informação e comunicação   Etnografia

Resumo

Este projeto de pesquisa avalia o valor das TIC para engajar os cidadãos na governança de cidades sustentáveis. O objetivo é apresentar as percepções adquiridas sob a forma de um sistema de conhecimento, baseado em pesquisa, para uso de funcionários de governos. Este conhecimento é necessário, uma vez que o alinhamento das TIC com as estratégias de governança urbana é um dos principais desafios para as cidades, quando as tecnologias são integradas em estratégias para a participação cidadã. Vejam-se as novas tecnologias, como as mídias sociais, ou a 'governança inteligente' prometida pelo uso de dados abertos. Os exemplos são abundantes: a cidade de Amsterdam usa Citizen Toolkits para envolver os cidadãos no monitoramento ambiental, a Greater London Authority utiliza dados abertos para estimular iniciativas de sustentabilidade e Porto Alegre reúne informações de moradores para estimular um diálogo sobre desenvolvimento urbano. As novas tecnologias estão em voga, mas pouco se sabe sobre a sua eficácia - e os inconvenientes - em diferentes contextos organizacionais, institucionais e políticos. Para avaliar a eficácia, os três principais projetos de pesquisa empírica são análises comparativas de governança inteligente em infraestrutura, economia e pobreza em Utrecht, Curitiba e Glasgow. O projeto provoca os mecanismos de governança inteligente, identifica as condições que são importantes e avalia suas contribuições para a sustentabilidade (econômica, democrática, social e ambiental). Uma perspectiva teórica na interface dos estudos de governança electrônica e de governança urbana é desenvolvida para realizar este objetivo e métodos inovadores de pesquisa, tais como etnografia virtual são utilizados. Este projeto é realizado em estreita colaboração com as autoridades das cidades de Utrecht, Curitiba e Glasgow para garantir o seu valor para os decisores políticos. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ERICO PRZEYBILOVICZ; MARIA ALEXANDRA CUNHA; FERNANDO DE SOUZA MEIRELLES. O uso da tecnologia da informação e comunicação para caracterizar os municípios: quem são e o que precisam para desenvolver ações de governo eletrônico e smart city. Rev. Adm. Pública, v. 52, n. 4, p. -, Ago. 2018.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.