Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do efeito dos inibidores da óxido nítrico sintase sobre a Metilação do DNA e sobre a atividade e expressão das enzimas DNA metiltransferase em cultura de células de cérebro de rato

Processo: 15/25067-6
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2016
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Neuropsicofarmacologia
Pesquisador responsável:Sâmia Regiane Lourenço Joca
Beneficiário:Izaque de Sousa Maciel
Supervisor no Exterior: Eero Castren
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Helsinki, Finlândia  
Vinculado à bolsa:15/06271-1 - Avaliação do efeito dos inibidores da óxido nítrico sintase sobre a Metilação do DNA e sobre a atividade e expressão das enzimas DNA metiltransferases no cérebro de ratos submetidos ao estresse, BP.DR
Assunto(s):Cultura de células   Biologia celular

Resumo

A maioria dos episódios de depressão maior (DM) é precedida de eventos estressores. O estresse promove aumento na liberação de glutamato, síntese e liberação de óxido nítrico (NO), bem como alterações epigenéticas induzidas pelo aumento da metilação do DNA em regiões promotoras de genes envolvidos na fisiopatologia da DM. Já foi demonstrado que o estresse oxidativo e o NO podem modular a metilação do DNA e que inibidores da NOS induz um aumento na expressão do BDNF e na sinalização do receptor TrkB no hipocampo de ratos. Estes resultados sugerem uma relação entre NO, plasticidade neuronial e modulação epigenética. Assim, mais estudos são necessários para melhor compreender estes mecanismos intracelulares. Porém, não há relatos na literatura sobre o envolvimento do NO na modulação da metilação de DNA em cultura de células neuroniais estimuladas com corticosterona. Portanto, o objetivo deste trabalho é testar a hipótese de que o aumento da síntese de NO em células neuroniais tratadas com corticosterona, modularia a atividade e/ou a expressão das enzimas DNMTs (DNA metiltransferases) e, consequentemente, a metilação do DNA em regiões promotoras de genes relacionados com a resposta comportamental ao estresse e com a neurobiologia da depressão. Para isso, culturas de célula neuroniais serão desafiadas com corticosterona e tratadas com inibidores das enzimas nNOS (7-NI) ou iNOS. Serão avaliados os níveis de NO e a viabilidade celular frente aos tratamentos farmacológicos, assim como o papel do NO e dos inibidores da NOS sobre a metilação dos genes BDNF e TrkB, e a expressão destas proteínas, e também atividade e expressão de DNMTs, em cultura de células. Os resultados do presente trabalho poderão contribuir para o avanço acerca dos mecanismos intracelulares envolvidos na neurobiologia da DM, possibilitando a identificação de novos alvos biológicos de interesse terapêutico no tratamento da DM.