Busca avançada
Ano de início
Entree

Inflamação induzida pela obesidade, alterações da microbiota e seus efeitos no sistema nervoso entérico: estudo num modelo experimental de zebrafish

Processo: 15/21644-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2016
Vigência (Término): 31 de outubro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Aplicada
Pesquisador responsável:Niels Olsen Saraiva Câmara
Beneficiário:Camila Ideli Morales Fenero
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/02270-2 - Novos mecanismos celulares, moleculares e imunológicos das lesões renais agudas e crônicas: busca por novas estratégias terapêuticas, AP.TEM
Bolsa(s) vinculada(s):18/05658-8 - Mecanismos de ação de uma proteína bacterial anti-inflamatória, AimA, BE.EP.DR
Assunto(s):Microbiota   Peixe-zebra   Obesidade   Sistema nervoso entérico

Resumo

As dietas com altas taxas de carboidratos e gorduras, o sedentarismo e o estresse são indutores de alterações metabólicas como resistência à insulina, mudanças na microbiota e obesidade. Na última década, evidências têm associado obesidade com um estado de inflamação crônica de baixo nível, caracterizada por uma liberação de citocinas pelo tecido adiposo com um infiltrado inflamatório predominante mononuclear. A microbiota também tem sido relacionada com obesidade e mudanças no metabolismo, influenciando o ganho de peso, a sensibilidade à insulina e o estado inflamatório, tanto no intestino como em outros órgãos. As funções intestinais de motilidade, secreção de hormônios, modulação do fluxo sanguíneo e captação de nutrientes são controladas pelo sistema nervoso entérico (SNE) e estão alteradas na obesidade. No entanto, as modificações morfológicas e fisiológicas nas células da glia e nos neurônios entéricos, como consequência da inflamação, são pontos ainda pouco explorados. Ainda menos se sabe sobre a influência da microbiota nesses eventos. O zebrafish está sendo alvo no estudo de patologias humanas e surge como um modelo excelente para a análise in vivo do sistema nervoso e o intestino, devido a características como transparência, grande número de animais por cruzamento, desenvolvimento rápido e baixo custo de manutenção. Assim, nós formulamos a hipótese de que as alterações na microbiota induzidas pela inflamação decorrente da obesidade são responsáveis pelas alterações no SNE. Desta forma, o objetivo deste trabalho é estudar as alterações do SNE durante a obesidade, correlacionado-as com o estado inflamatório e a microbiota comensal, usando um modelo de obesidade induzida por dieta em peixes juvenis. Esperamos demonstrar que o modelo de obesidade em peixes juvenis é um ótimo alternativo experimental, e pode dar resultados sobre mecanismos de doença, como na obesidade.