Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo do potencial citotóxico e genotóxico do extrato de Copaifera lucens em células de mamíferos in vitro e in vivo

Processo: 15/12372-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2016
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Farmacognosia
Pesquisador responsável:Juliana Marques Senedese Dias
Beneficiário:Larissa Daniela Ribeiro de Souza
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/13630-7 - Validação química e farmacológica de extratos e princípios ativos de espécies de Copaifera, AP.TEM
Assunto(s):Plantas medicinais   Copaifera   Citotoxicidade   Genotoxicidade   Modelos animais

Resumo

A utilização de plantas para fins medicinais é praticada desde os tempos remotos e continua a ser difundida até os dias atuais. Com base na cultura popular passada de geração em geração, muitas pessoas têm feito uso das espécies vegetais para a prevenção ou tratamento de doenças. As árvores do gênero Copaifera têm sido amplamente estudadas. Este gênero compreende cerca de 72 espécies das quais 20 ocorrem no Brasil, sendo comumente encontrado nas regiões Sudeste, Centro-Oeste e Amazônica. As espécies deste gênero apresentam diversas propriedades biológicas como anti-inflamatória, antibacteriana e antifúngica. A espécie Copaifera lucens é utiliza para a cicatrização de feridas, tratamento de derrames, dores de garganta e problemas de visão. Frente às diversas propriedades biológicas apresentadas pelas espécies do gênero Copaífera e a espécie Copaífera lucens, o presente trabalho tem como objetivos avaliar o potencial citotóxico e genotóxico do extrato das folhas de Copaifera lucens em células de mamíferos in vitro e in vivo. No sistema-teste in vitro, a citotoxicidade será avaliada por meio do ensaio de eficiência clonogênica. O teste do micronúcleo em fibroblastos de pulmão de hamster Chinês (células V79) e em medula óssea de camundongos Swiss será empregado para o estudo da possível genotoxicidade do extrato. A citotoxicidade também será avaliada pelos índices de divisão celular no sistema-teste in vitro e pela razão entre eritrócitos policromáticos e eritrócitos normocromáticos no sistema-teste in vivo. Os resultados obtidos neste estudo contribuirão para o conhecimento de propriedades biológicas de espécies de Copaifera ainda pouco estudadas.