Busca avançada
Ano de início
Entree

Assinatura bioenergética na progressão do câncer de bexiga urinária não-músculo invasivo: PTIs, PTA, pT1

Processo: 15/22799-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2016
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Pesquisador responsável:Petra Karla Böckelmann
Beneficiário:Arthur Degani Ottaiano
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Urologia   Bexiga urinária   Metabolismo   Neoplasias

Resumo

O entendimento de como as células neoplásicas são capazes de assegurar um balanço energético positivo e associá-lo a processos anabólicos é vital para o desenvolvimento de terapias eficazes no combate ao câncer. Esses fatos tornam o estudo da associação do câncer de bexiga urinária não-músculo invasivo (CBNMI) com o metabolismo energético de especial relevância, e são capazes de gerar importantes avanços para o entendimento destes tumores, principalmente quando relacionam-se e comparam-se esses eventos com as condições basais e normais de uma célula. Assim, os objetivos gerais do presente estudo serão caracterizar e comparar os perfis do metabolismo energético celular nos diferentes graus histológicos (pTis, pTa, pT1) do CBNMI, para se possível estabelecer um critério de relevância clínico-patológica e prognóstica para a classificação desses tumores. No presente trabalho serão utilizadas 20 amostras de tecido da bexiga urinária de homens na faixa etária de 60 a 90 anos com e sem diagnóstico de lesões uroteliais, obtidas no Serviço de Urologia do Hospital Amaral Carvalho de Jaú-SP. Cinco amostras vesicais serão provenientes de necropsia de pacientes sem diagnóstico de lesão urotelial e/ou doença urológica. Em adição, as outras 15 amostras vesicais serão provenientes de um estudo retrospectivo de pacientes submetidos à ressecção transuretral (RTU) e/ou cistectomia radical. Os pacientes serão divididos em 4 grupos (5 amostras cada): Grupo Normal (sem lesão); Grupo Não-Músculo Invasivo pTis; Grupo Não-Músculo Invasivo pTa e Grupo Não-Músculo Invasivo pT1. A seguir, as amostras serão submetidas às análises histopatológicas e imunohistoquímicas. A partir do presente projeto espera-se obter maior conhecimento sobre o metabolismo energético, de modo que essas relações possam constituir uma importante ferramenta para o diagnóstico e seguimento de pacientes com CBNMI.