Busca avançada
Ano de início
Entree

Etnocídio e memória social: a aldeia dos mortos no sertão paulista

Processo: 15/04974-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2015
Vigência (Término): 30 de abril de 2018
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Social
Pesquisador responsável:José Francisco Miguel Henriques Bairrão
Beneficiário:Juliana Dal Ponte Tiveron
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Etnopsicologia   Psicologia cultural   Memória social   Genocídio   Grupos étnicos   Indígenas   Sertão   São Paulo

Resumo

No Brasil, além do extermínio físico às etnias indígenas, politicamente, ainda o corre o extermínio cultural destas. A memória social pode lançar luz sobre os efeitos aos herdeiros do processo sócio-histórico da colonização. No início do século XX o oeste de São Paulo, nas áreas percorridas pelos Rios Aguapeí e Peixe, território ancestral da etnia Kaingang foi alvo de empreendimentos econômicos fomentados, sobretudo, pelo avanço da produção cafeeira e da construção da Estrada de Ferro Noroeste e Estrada de Ferro Paulista. Conflitos desiguais entre indígenas e desbravadores acarretaram a criação de dois aldeamentos indígenas: Icatu e Vanuíre, pelo Serviço de Proteção aos Índios (SPI). Fundamentada na abordagem psicanalítica lacaniana e amparada por técnicas etnográficas, o método da escuta participante, tem sido efetivo em ouvir os mortos deste processo, tanto historicamente quanto culturalmente. A proibição do Ritual do Kiki, central à vida Kaingang, pelo SPI, bem como as práticas, deste órgão, versadas em transformar os indígenas em trabalhadores rurais, tendeu a desmantelá-los etnicamente. Apesar dos massacres, os remanescentes têm se reconstituído subjetivamente, e estão em busca da manutenção da língua, de seus costumes e de suas práticas religiosas. Reconhecer esse processo é reconhecer a ancestralidade brasileira. (AU)