Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel dos receptores para peptídeos formilados e do peptídeo mimético da Anexina A1 na alergia ocular

Processo: 15/22944-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2016
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Histologia
Pesquisador responsável:Cristiane Damas Gil
Beneficiário:Mariana Prado Marmorato
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Conjuntivite alérgica   Glucocorticoides   Mastócitos   Anexina A1   Ovalbumina   Análise morfológica   Imuno-histoquímica   Western blotting   Modelos animais de doenças   Modelo experimental
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Eosinófilo | Inflamação ocular | mastócito | Ovalbumina | western blotting | Inflamação Ocular

Resumo

A conjuntivite alérgica (CA) representa uma doença complexa do sistema imune envolvendo uma resposta inflamatória e consequente desordens oculares, podendo levar à diminuição da acuidade visual e cegueira. Nos tratamentos das inflamações intra-oculares, em geral, são os glicocorticóides os medicamentos administrados cujos efeitos colaterais estimulam buscas por novas estratégias terapêuticas. Nesse aspecto, a proteína anexina A1 (ANXA1) atua como um potente mediador endógeno das ações anti-inflamatórias que podem ser ativadas por receptores para peptídeos formilados (fprs). Contudo, a expressão da ANXA1 e de seus fprs em tecidos oculares normais e inflamados tem sido pouco explorada. Desse modo, analisaremos em um modelo experimental de CA murino, a expressão dos receptores fpr1 e fpr2 e sua relação com a proteína ANXA1. Camundongos machos Balb/c serão imunizados nos dias 0 e 7, por via subcutânea, com ovalbumina (OVA; 5 µg) e nos dias 14, 15 e 16, receberão instilação direta no saco conjuntival de OVA (250 µg em 10 µL de salina estéril). Outro grupo de animais sensibilizados serão pré-tratados i.p. nos dias 14 a 16 com o peptídeo mimético da ANXA1 (Ac2-26; 100 mg/Kg), Boc2 (10 mg/animal), antagonista dos receptores fprs, ou Ac2-26+Boc2 diluídos em 0,1 mL de salina. Os animais controles receberão apenas salina. Após 24 horas do último desafio com OVA, os animais serão eutanasiados para coleta de sangue, olhos, pálpebras e baço. Os estudos serão realizados por meio de: dosagem de IgE anti-ovalbumina por ELISA no sangue; análises morfológica e quantitativa dos mastócitos e eosinófilos nas conjuntivas palpebrais; imuno-histoquímica para detectar a expressão dos fpr1 e fpr2 nas pálpebras; Western blotting para detectar a expressão dos fprs, das quinases ativadas por mitógenos (MAPKs), protease 6 dos mastócitos e peroxidase eosinofílica nos macerados de olhos e baço. Os resultados contribuirão para o melhor entendimento da participação dos fprs e sua relação com a ANXA1 nos processos inflamatórios oculares alérgicos.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MARMORATO, MARIANA PRADO; GIMENES, ALEXANDRE DANTAS; COSTA ANDRADE, FRANS EBERTH; OLIANI, SONIA MARIA; GIL, CRISTIANE DAMAS. Involvement of the annexin A1-Fpr anti-inflammatory system in the ocular allergy. European Journal of Pharmacology, v. 842, p. 298-305, . (17/26872-5, 15/22944-6, 16/02012-4, 12/50641-0)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.