Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise Proteômica comparativa entre Sporothrix brasiliensis e Sporothrix schenckii

Processo: 15/20290-9
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 31 de março de 2016
Vigência (Término): 30 de janeiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Biologia e Fisiologia dos Microorganismos
Pesquisador responsável:Sandro Rogerio de Almeida
Beneficiário:Luana Rossato
Supervisor no Exterior: Sybren de Hoog
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Royal Netherlands Academy of Arts and Sciences, Holanda  
Vinculado à bolsa:13/19213-4 - Estudos de interação de macrófagos frente à espécie Sporothrix brasiliensis., BP.DR
Assunto(s):Sporothrix schenckii   Proteômica   Micologia

Resumo

A esporotricose apresenta-se como uma micose subcutânea causada por fungos dimórficos do gênero Sporothrix. A esporotricose é doença reemergente em nosso meio, constituindo atualmente uma zoonose, pois acomete gatos e estes são transmissores ao homem. A princípio, Sporothrix schenckii era a única espécie responsável pela esporotricose. Após estudos genotípicos e fenotípicos de isolados clínicos e animais, verificou-se alta variabilidade entre os isolados e estabeleceu-se a existência de um complexo Sporothrix. Dentro deste, a maior causadora de surtos epidêmicos, justificada por uma maior virulência e capacidade de evasão da resposta imune é a espécie Sporothrix brasiliensis. As características proteômicas entre espécies de S.schenckii e S. brasiliensis, no intuito de desvendar fatores de virulência, são pouco estudadas. Nosso estudo tem enfoque na diferenciação entre essas espécies através da utilização de técnicas avançadas de proteômica.