Busca avançada
Ano de início
Entree

Filogenômica e evolução espaço-temporal de Amphilophium (Bignonieae, Bignoniaceae)

Processo: 15/26884-8
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 10 de março de 2016
Vigência (Término): 09 de dezembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica
Pesquisador responsável:Lúcia Garcez Lohmann
Beneficiário:Verônica Aydos Thode
Supervisor no Exterior: Isabel Sanmartin
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Real Jardín Botánico, Espanha  
Vinculado à bolsa:13/11706-1 - Filogenia, biogeografia e diversificação de Amphilophium (Bignonieae, Bignoniaceae), BP.PD
Assunto(s):Bignoniaceae   Filogenia molecular   Sequenciamento de nova geração   Biogeografia

Resumo

O fato de algumas linhagens apresentarem centenas de espécies enquanto outras apresentam apenas poucos representantes tem intrigado naturalistas e biólogos evolucionistas há séculos. Tal variação na riqueza dos clados resulta de uma série de aspectos biológicos, históricos e geográficos que impactam diretamente as taxas de diversificação e extinção nas várias linhagens. Assim, um melhor entendimento dos padrões e causas das mudanças nas taxas de diversificação são cruciais para uma melhor compreensão dos fatores que influenciam a origem e manutenção da diversidade biológica. Este projeto visa reconstruir a filogenia de Amphilophium (Bignonieae, Bignoniaceae, Lamiales), um gênero muito diverso de lianas Neotropicais, de forma a explorar a influência de "inovações chave" (i.e., novidades morfológicas) e "oportunidades chave" (i.e., ocupação de novos nichos) nas taxas de diversificação dentro das linhagens do gênero. Amphilophium é extremamente diverso morfológica e ecologicamente, assim como amplamente distribuído, o fazem deste grupo um bom modelo para testar hipótese específicas sobre os fatores que influenciam a diversificação nos Neotrópicos. Além do mais, a maior parte do gênero foi revisada taxonomicamente e alguns fósseis foram descritos para a tribo Bignonieae, na qual Amphilophium está inserido, facilitando estudos evolutivos e ecológicos neste grupo. Esta proposta faz parte de um projeto mais amplo que utiliza diferentes organismos para estudar a formação da Biota e ambiente na Amazônia (FAPESP Processo 2012/50260-6), uma região onde o gênero Amphilophium é particularmente diverso.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
THODE, VERONICA A.; SANMARTIN, ISABEL; LOHMANN, LUCIA G. Contrasting patterns of diversification between Amazonian and Atlantic forest clades of Neotropical lianas (Amphilophium, Bignonieae) inferred from plastid genomic data. Molecular Phylogenetics and Evolution, v. 133, p. 92-106, APR 2019. Citações Web of Science: 2.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.