Busca avançada
Ano de início
Entree

Goethe e as raízes do socialismo alemão - sobre a recepção socialista do romance Wilhelm Meisters Wanderjahre oder Die Entsagenden (1829)

Processo: 15/22086-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2015
Vigência (Término): 30 de novembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Sociologia - Fundamentos da Sociologia
Pesquisador responsável:Ricardo Musse
Beneficiário:Manoela Hoffmann Oliveira
Supervisor no Exterior: Frieder Otto Wolf
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Freie Universität Berlin, Alemanha  
Vinculado à bolsa:14/14206-2 - Goethe e as raízes do socialismo alemão: investigação do romance Wilhelm Meisters Wanderjahre oder die Entsagenden (1829), BP.PD
Assunto(s):Teoria sociológica

Resumo

O projeto principal de pós-doutorado tem como objetivo analisar o romance Os anos de peregrinação de Wilhelm Meister ou Os renunciantes (1829) no intuito de examinar o pensamento social expresso nesse romance de Goethe, em especial sobre suas conexões com os primeiros socialistas de fins do século XVIII e início do século XIX, relações evidenciadas também pela recepção que o romance teve entre os contemporâneos do autor. Previsto desde o início, o estágio de pesquisa no exterior visa, portanto, levantar os materiais bibliográficos imprescindíveis à consecução do projeto inicial, inexistentes no Brasil, uma vez que nem mesmo este romance goethiano foi aqui publicado. Para tanto, solicitamos um estágio de pesquisa no exterior (BEPE) a ser realizado na Freie Universität Berlin, centro de excelência internacional em que se situa uma das maiores bibliotecas de germanística da Alemanha, a Philologische Bibliothek, sob a supervisão do Prof. Dr. Wolf, especialista no pensamento e tradição humanistas e em filosofia social. No presente plano de pesquisa abordaremos alguns dos motivos que levaram às interpretações socialistas do romance, e, ao mesmo tempo, algumas controvérsias que contestam tais leituras, demonstrando a necessidade de um exame aprofundado da bibliografia, etapa que, ao lado do exame minucioso da obra que é o objeto dessas disputas, é intransponível se quisermos por fim determinar se, onde e quais elementos socialistas podemos visualizar no último romance de Goethe.