Busca avançada
Ano de início
Entree

Interações moleculares da proteína de organização e compactação do Golgi (GRASP) de Saccharomyces Cerevisiae

Processo: 15/15410-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2016
Vigência (Término): 31 de maio de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biofísica - Biofísica Molecular
Pesquisador responsável:Antonio José da Costa Filho
Beneficiário:Natália Aparecida Fontana
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Espectroscopia

Resumo

As proteínas chamadas Golgi Re-Assembly and Stacking Proteins (GRASPs) têm sido implicadas em uma série de funções tanto em mecanismos de secreção não-convencional quanto de estruturação e organização do aparato de Golgi. Entretanto, seu exato papel em cada situação ainda carece de resultados estruturais e funcionais em nível molecular. É neste contexto que este trabalho se insere: produzir dados que possibilitem a correlação estrutura-função na GRASP de S. cerevisiae (Grh1). A utilização de organismos modelo, como S. cerevisiae, pode ser entendida como uma estratégia para se obter informações detalhadas acerca dos processos celulares em que GRASPs estão envolvidas. Temos a possibilidade de contribuir para geração de conhecimento em dois problemas biologicamente relevantes e atuais: (1) embora GRASPs estejam envolvidas em ampla gama de funções, um entendimento definitivo da função de GRASP em organismos diversos ainda está longe de ser completamente alcançado; (2) detecção e caracterização de regiões intrinsecamente desordenadas em proteínas, este com potencial de produção de dados dentro do contexto mais geral de entendimento do papel de proteínas intrinsecamente desordenadas em processos celulares. Por conseguinte, no presente trabalho temos como objetivo geral produzir dados experimentais que possibilitem um melhor entendimento das interações moleculares atuantes no ciclo funcional de Grh1 (a GRASP de S. cerevisiae), dando um passo fundamental para que se possa compreender o papel de GRASP na célula. Para isso, nos valeremos de uma abordagem multidisciplinar e multitécnicas que envolve desde métodos em biologia molecular e bioquímica, como a expressão heteróloga da proteína, até técnicas em biofísica molecular, como dicroísmo circular e a ressonância magnética eletrônica.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.