Busca avançada
Ano de início
Entree

Modelos agrometeorológicos para previsão de pragas e doenças em Coffea arabica l. em Minas Gerais

Processo: 15/17797-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2016
Vigência (Término): 23 de maio de 2017
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Agrometeorologia
Pesquisador responsável:Glauco de Souza Rolim
Beneficiário:Lucas Eduardo de Oliveira Aparecido
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Balanço hídrico   Modelagem

Resumo

As pragas e doenças provocam diversos danos no cafeeiro. Dessa maneira, um sistema agrometeorológico de alerta fitossanitário (SAF) adequado, além de evitar os danos e aplicações excessivas de defensivos, auxilia os produtores no planejamento e tomadas de decisão da lavoura. O SAF pode ser realizado com modelos de estimação ou de previsão. O processo de previsão, diferentemente de estimação, é a quantificação de um evento futuro a partir de dados disponíveis atuais, enquanto que a estimação é a quantificação de um fenômeno atual a partir de dados atuais. Assim, objetiva-se com este projeto calibrar e testar modelos de previsão, com antecipação mínima para tomadas de decisão, para as principais pragas (Broca e Bicho mineiro) e doenças (Ferrugem e Cercosporiose) do cafeeiro para o estado de Minas Gerais. As localidades que serão utilizadas são: Boa Esperança, Carmo de Minas, Muzambinho e Varginha (Sul de Minas) e o Araxá, Araguari e Patrocínio (Cerrado Mineiro). Os dados meteorológicos a serem utilizados serão provenientes das estações meteorológicas de superfície próximas às áreas das avaliações fitossanitárias. Serão utilizados também dados de previsão de tempo e clima pelo modelo de circulação global (MCG) ECMWF (European Center for Medium-Range Weather Forecast). Dados históricos mensais de pragas e doenças de pelo menos 8 anos serão fornecidos pela PROCAFÉ de café das regiões. A modelagem será desenvolvida em 3 etapas: na primeira serão analisadas quais os elementos meteorológicos (de superfície e ECMWF) apresentam maior relação com as pragas e doenças do café e em quais períodos, por meio de técnicas multivariadas como a análise de componentes principais. Nesta etapa, será buscada a calibração dos dados do ECMWF em relação aos dados reais de superfície. Na segunda etapa, será aplicada a análise de regressão, linear e não linear, nos elementos selecionados da primeira etapa para prever as pragas e doenças nas regiões estudadas. Serão testados modelos com diferentes períodos de antecipação, de 1 a 11 dias, para previsão das pragas e doenças. Os testes serão realizados avaliando a acurácia, precisão e tendência com os modelos selecionados, comparando dados observados e previstos. Por fim, na terceira etapa serão gerados mapas de aviso para o estado de Minas Gerais a partir de dados ECMWF.