Busca avançada
Ano de início
Entree

Características clínicas e histopatológicas das nefropatias associadas à infecção pelo HIV diagnosticadas por biópsia renal

Processo: 15/21691-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2016
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Márcio Dantas
Beneficiário:Bárbara Pavanin
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Nefrologia   Nefropatias   HIV   Proteinuria   Prognóstico   Registros médicos   Biópsia   Imuno-histoquímica   Estudos retrospectivos

Resumo

O rim é um dos vários órgãos acometidos direta ou indiretamente pelo HIV, o que leva ao desenvolvimento de glomerulopatia colapsante, glomerulopatia por imunocomplexos, microangiopatia trombótica, nefropatias associadas às drogas antivirais e outras. As mesmas possuem frequências variáveis nos diversos países e têm sido pouco estudadas no Brasil devido, principalmente, à escassez de serviços de patologia renal. A biópsia renal, por sua vez, é o principal e muitas vezes o único método capaz de diagnosticar a maioria destas nefropatias. O Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, onde o estudo será realizado conta com rotina bem estabelecida de biópsias renais e amplo acompanhamento desses pacientes. Hipótese: a glomerulopatia colapsante (HIVAN) é a mais freqüente nefropatia associada ao HIV em pacientes com proteinúria e hematúria em pacientes biopsiados, seguida pela glomerulopatia por imunocomplexos. Além disso, pela nossa hipótese a proteinúria apresentará associação com a intensidade da lesão intersticial, com o pior prognóstico e com a maior expressão glomerular de desmina, marcador de ativação podocitária. Objetivos: Avaliar a prevalência, o curso clínico e sua associação com parâmetros histopatológicos das nefropatias com diagnósticos confirmados por biópsia renal em pacientes com infecção pelo HIV. Métodos: Este estudo retrospectivo será feito através da análise dos prontuários médicos e dos laudos de biópsias renais, e pela avaliação da lesão intersticial e da expressão glomerular de desmina. No momento da biópsia será registrada a idade, tempo de infecção pelo HIV, medicamentos em uso, proteinúria, função renal e diagnóstico histopatológico. A intensidade da lesão intersticial e da expressão glomerular de desmina (imunohistoquímica) serão avaliadas por escore. Dosagens da proteinúria e da creatinina sérica durante o curso da doença após a biópsia renal serão analisadas para avaliação do desfecho clínico.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa: