Busca avançada
Ano de início
Entree

Diagnóstico de arboviroses brasileiras e emergentes em pacientes e mosquitos em duas regiões distintas do Brasil

Processo: 15/12295-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2016
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia
Pesquisador responsável:Maurício Lacerda Nogueira
Beneficiário:Ana Carolina Bernardes Terzian
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (FAMERP). Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (São Paulo - Estado). São José do Rio Preto, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/21719-3 - Estudo epidemiológico da dengue (sorotipos 1 a 4) em coorte prospectiva de São José do Rio Preto, São Paulo, Brasil, durante 2014 a 2018, AP.TEM
Assunto(s):Virologia   Arbovirus   Dengue   Vírus da dengue   Febre de Chikungunya   Vírus Zika   Aedes aegypti   Insetos vetores   São José do Rio Preto (SP)

Resumo

As arboviroses frequentemente são associadas com surtos nos seres humanos e representam um sério problema de saúde pública, com impactos econômico e social. Entre os arbovírus brasileiros, os vírus Mayaro, Dengue, Febre Amarela, Rocio e Oropouche são responsáveis por mais de 95% dos casos de arboviroses humanas no Brasil, causando sintomatologia clínica semelhante, especialmente na fase aguda das infecções. Atualmente, o Brasil enfrenta uma grande epidemia causada pelo vírus Dengue, entretanto, outros arbovírus vêm sendo diagnosticados circulando conjuntamente, entre eles os vírus Chikungunya e Zika. A Região Amazônica é uma importante área de concentração de arbovírus, reunindo os elementos básicos para a manutenção do ciclo viral. Igualmente, São José do Rio Preto, no estado de São Paulo, é de particular importância para o estudo das arboviroses, por ser área hiperendêmica de Dengue e com circulação do vírus da Encefalite de Saint Louis, e possivelmente de outras arboviroses, pois apresenta infestação pelos vetores A. aegypti e Culex sp. Este estudo tem como objetivo investigar a presença de arbovírus em mosquitos vetores para arboviroses e em pacientes com doença febril aguda nos município de São José do Rio Preto (SP) e Manaus (AM), duas localidades com perfis ambientais e epidemiológicos distintos, mas que enfrentam epidemias por Dengue. A identificação dos principais arbovírus brasileiros e emergentes circulantes associado a dados vetoriais poderão ser comparados aos resultados do estudo de coorte realizado nestes dois municípios e assim traçar o perfil da entrada e circulação destes agentes no país e assim, fornecer ferramentas que auxiliem na vigilância e prevenção de epidemias. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Descoberta de vírus da zika em macacos sugere que doença pode ter também um ciclo silvestre no Brasil 
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.