Busca avançada
Ano de início
Entree

Genes funcionais do ciclo biogeoquímico do metano em áreas de floresta e pastagem na Amazônia

Processo: 15/23758-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2016
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:Tsai Siu Mui
Beneficiário:Jéssica Adriele Mandro
Instituição-sede: Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/50320-4 - Dimensões US-BIOTA - São Paulo: pesquisa colaborativa: integrando as dimensões da biodiversidade microbiana ao longo de áreas de alteração do uso da terra em florestas tropicais, AP.BTA.TEM
Assunto(s):Microbiologia do solo   Reação em cadeia da polimerase em tempo real   Ecologia microbiana

Resumo

A Bacia Amazônica é recoberta pela maior floresta tropical existente, na qual aproximadamente 15% de sua cobertura original foi substituída por áreas destinadas a suprir a crescente demanda mundial por alimentos, em um processo que altera as propriedades físicas, químicas e biológicas originais do solo. A diversidade do solo é constituída principalmente por microrganismos dos domínios Archaea e Bacteria, necessários ao funcionamento dos ecossistemas terrestres pelo seu papel na ciclagem de nutrientes e nos ciclos biogeoquímicos. Contudo, esses respondem rapidamente ao processos de mudança de uso do solo, de forma a constituir uma importante ferramenta para a análise da qualidade do ambiente e propiciar parâmetros comparativos entre os mesmos. Nesse sentido, o uso antrópico do solo tem o potencial de alterar o fluxo de gases do solo pelo seu efeito na estrutura e funcionamento da microbiota, incluindo a associada ao ciclo biogeoquímico do metano (CH4), o segundo mais importante gás do efeito estufa. O intercâmbio de metano do solo com a atmosfera e, consequentemente, a sua quantidade na mesma, é regulado por microrganismos metanogênicos, arquéias produtoras de metano; e metanotróficos, bactérias consumidoras desse mesmo gás, de modo que os dois grupos diferenciam-se de acordo com suas características ecológicas e bioquímicas únicas. Dentro desse contexto, a técnica de PCR quantitativo em tempo-real (qPCR), que permite o cálculo da quantidade inicial de genes de interesse em amostras ambientais, pode ser utilizada para detectar e quantificar as comunidades de Archaea e Bacteria do solo, assim como especificamente seus representantes metanogênicos, pela análise do gene mcrA, e metanotróficos, pelos genes pmoA e mmoX, respectivamente. Portanto, objetivo do projeto de pesquisa é determinar o efeito do uso do solo sobre a abundância de comunidades de Archaea e Bacteria, com ênfase em genes funcionais associados ao ciclo biogeoquímico do metano, em áreas sob diferentes usos no estado do Pará, na Amazônia Oriental.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.