Busca avançada
Ano de início
Entree

Anatomia comparada do esqueleto apendicular em Elopomorpha e grupos chave em Teleostei

Processo: 15/22010-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2016
Vigência (Término): 01 de setembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Morfologia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Mônica de Toledo-Piza Ragazzo
Beneficiário:João Paulo Capretz Batista da Silva
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):17/10191-9 - Anatomia comparada do esqueleto apendicular em espécimes de Elopomorpha restritos a instituições estrangeiras., BE.EP.PD
Assunto(s):Anatomia comparada   Morfologia animal   Teleostei

Resumo

Desde o seu surgimento no Devoniano, os Teleostei irradiaram com sucesso para vários ambientes aquáticos, incluindo os rios de água doce e em alguns casos específicos até ambientes terrestres proximamente associadas ao meio aquático. Os teleósteos exibem uma variedade de formas corporais e uma diversidade enorme de formatos de nadadeiras. A maioria dos representantes do grupo apresentam dois conjuntos de nadadeiras pares, e três nadadeiras impares. Estas estruturas desempenham um papel importante no comportamento natatório desses peixes, sendo cruciais para a sua sobrevivência. Os Teleostei apresentam uma porção endoesquelética da cintura peitoral reduzida vinculada a uma estrutura esquelética dérmica. A porção distal das nadadeiras pares é sustentada por raios dérmicos ósseos (lepidotríquia). As radiais peitorais incluem primitivamente nos Teleostei um propterígio sendo o metapterígio secundariamente perdido no grupo. A cintura pélvica compreende uma placa triangular na qual se articulam radiais proximais curtas. Dada a grande diversidade de formas encontradas para as nadadeiras pares em Teleostei, uma análise anatômica criteriosa baseada nas estruturas esqueléticas destas é necessária para entendermos melhor sua enorme variação. Dessa maneira, o presente projeto visa descrever e ilustrar a estrutura esquelética das nadadeiras pares e cinturas com foco em Elopomorpha, compreendendo desde formas com as nadadeiras pares apresentando padrão primitivo dentre os Teleostei até representantes com redução e perda de nadadeiras, e ao mesmo tempo em grupos chave ao longo da filogenia de Teleostei. Esse trabalho anatômico monográfico detalhado permitirá ampliar e atualizar a morfologia esquelética destas estruturas em um contexto comparativo e ajudar a entender modificações significativas (i.e. íntima relação entre as nadadeiras peitoral e pélvica, redução ou perda das nadadeiras pélvicas) observadas em representantes mais derivados. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
SMITH, DAVID G.; KARMOVSKAYA, EMMA S.; SILVA, JOAO PAULO CAPRETZ BATISTA DA. A new congrid eel (Teleostei: Anguilliformes: Congridae) from the Western Pacific, with an analysis of its relationships. Zootaxa, v. 4845, n. 2, p. 191-210, SEP 2 2020. Citações Web of Science: 0.
DA SILVA, JOAO PAULO C. B.; DATOVO, ALESSIO; JOHNSON, G. DAVID. Phylogenetic interrelationships of the eel families Derichthyidae and Colocongridae (Elopomorpha: Anguilliformes) based on the pectoral skeleton. Journal of Morphology, v. 280, n. 7, p. 934-947, JUL 2019. Citações Web of Science: 0.
DA SILVA, JOAO PAULO C. B.; JOHNSON, G. DAVID. Reconsidering pectoral girdle and fin morphology in Anguillidae (Elopomorpha: Anguilliformes). Journal of Fish Biology, v. 93, n. 2, p. 420-423, AUG 2018. Citações Web of Science: 1.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.