Busca avançada
Ano de início
Entree

O aporte metafísico presente na noção de paixões da alma, nas verdades eternas e nos princípios lógicos

Processo: 15/27024-2
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 15 de abril de 2016
Vigência (Término): 14 de novembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Filosofia - Metafísica
Pesquisador responsável:Eneias Junior Forlin
Beneficiário:Ednaldo Isidoro da Silva
Supervisor no Exterior: Laurence Renault
Instituição-sede: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Local de pesquisa : Université Paris-Sorbonne (Paris 4), França  
Vinculado à bolsa:13/25335-5 - A Distinção Real Cartesiana e a Possibilidade da União Substancial e Interação entre Alma e Corpo, BP.DR
Assunto(s):Paixão   Alma

Resumo

Este projeto de pesquisa visa desenvolver os dois últimos capítulos de nossa tese. Sabendo que pretendemos demonstrar a possibilidade da união substancial a partir mesmo da teoria cartesiana da distinção real entre alma e corpo, durante o estágio de pesquisa investigaremos como a presença das sensações das paixões reveladoras do composto humano (prova de fato: pela experiência da interação entre alma e corpo) e as noções primitivas comuns (prova de direito: com argumentos metafísicos) servem para justificar que o dualismo radical entre alma e corpo não produz o suposto problema da união substancial na filosofia de Descartes. Eis porque escolhemos a Professora Laurence Renault para supervisionar nossa atividade no Centre d'Études Cartesiennes da Univerité Paris-Sorbonne (Paris IV), pois suas pesquisas partem de análises sobre as paixões da alma tendo e visto à concepção da felicidade humana. Por esta razão, os trabalhos realizados durante este estágio de pesquisa têm por anseio demostrar o aporte ontológico geral das "paixões da alma" e das "noções comuns", demonstrando que todas as paixões não só pressupõem o fato da união substancial, mas que ela mesma testemunha a sua disposição ontológica - o que desautorizará qualquer intepretação que queira classificá-las como atributo de uma terceira substância, como sustenta Kambuchner. Tal interpretação será, então, confirmada, ou ainda mais justificada, uma vez desenvolvido o último capítulo da tese, que versará sobre a importância geral das naturezas simples e noções comuns na metafísica cartesiana. Ai analisaremos mais especificamente a possibilidade de se extrair deles, isto é, das verdades eternas e dos princípios lógicos, razões destinadas a provar que a união da alma e do corpo não contradizem a distinção real entre estas substâncias porque em suas naturezas elas permanecem e são verdadeiramente imutáveis. (AU)