Busca avançada
Ano de início
Entree

Proteômica shotgun de isolados brasileiros de Fusarium oxysporum f. SP. cubense para estudo das relações hospedeiro-patógeno

Processo: 15/25532-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 02 de maio de 2016
Vigência (Término): 05 de janeiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Pesquisador responsável:Marcos Nogueira Eberlin
Beneficiário:Daniele Fernanda de Oliveira Rocha
Supervisor no Exterior: John Yates Iii
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Local de pesquisa : Scripps Research Institute, San Diego, Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:13/11100-6 - Fingerprinting de proteínas e lipídeos por MALDI-MS para diferenciação intra-espécie de isolados de Fusarium oxysporum f. SP. cubense, BP.PD
Assunto(s):Proteômica   Interação planta-patógeno

Resumo

Fusarium oxysporum f. sp. cubense (FOC) é o agente causador do mal-do-panamá em plantações de banana, uma das mais graves doenças que atacam esta cultura. Fungicidas não são efetivos no combate, portanto o uso de cultivares resistentes é a estratégia mais utilizada. O conhecimento das relações parasita-hospedeiro é fundamental para o combate e o desenvolvimento de novas técnicas de controle da doença. Com o desenvolvimento da genômica e outras "-ômicas" para fungos filamentosos, a proteômica tem gerado importantes resultados na agronomia, pois aponta proteínas importantes nos mecanismos de infecção de fitopatógenos. Contudo, estas técnicas ainda não foram amplamente exploradas para e estudo do FOC. Em um estudo já publicado, um conjunto de isolados de FOC foram classificados com diferentes níveis de agressividade, embora não tenha sido estabelecida relação alguma entre o comportamento dos isolados e a classificação por marcadores de DNA. O objetivo deste projeto é identificar proteínas relacionadas à virulência e adaptação ambiental de FOC através da análise proteômica comparativa de isolados agressivos, moderadamente agressivos e menos agressivos. A técnica proposta é a Tecnologia Multidimensional de Identificação de Proteínas (MudPIT), que representa o estado-da-arte da proteômica e detecta um grande número de proteínas em uma única análise, até mesmo aquelas que se encontram em baixa concentração. Dentro de nosso conhecimento, será o primeiro estudo proteômico gel free envolvendo FOC. Os resultados devem aumentar drasticamente o conhecimento da patogênese do mal do panamá e dos processos de adaptação deste fungo, adicionando peças importantes para a construção de novas estratégias de controle do FOC.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.