Busca avançada
Ano de início
Entree

Sistema adrenérgico funcional em tecido adiposo perivascular renal

Processo: 15/25822-9
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 18 de julho de 2016
Vigência (Término): 30 de junho de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia
Pesquisador responsável:Carolina Baraldi Araujo Restini
Beneficiário:Carolina Baraldi Araujo Restini
Anfitrião: Stephanie W. Watts
Instituição-sede: Universidade de Ribeirão Preto (UNAERP). Campus Ribeirão Preto. Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa: Michigan State University (MSU), Estados Unidos  
Assunto(s):Adiposidade   Doenças cardiovasculares   Rim   Catecolaminas   Tecido adiposo

Resumo

A distribuição da adiposidade é tão ou mais preocupante do que o excesso de gordura corporal total no desenvolvimento e manutenção de doenças associadas à síndrome metabólica. As distribuições de gordura em depósitos ectópicos, como nos rins, parecem ser importantes contribuintes para riscos cardiovasculares. Indivíduos com baixo IMC, mas com depósito ectópico de gordura, podem apresentar elevada prevalência das doenças associadas a estes riscos. É amplamente conhecida a associação positiva entre o aumento do tecido adiposo visceral e riscos para doenças cardiovasculares. O tecido adiposo perivascular (PVAT) apresenta funções endócrina e parácrina, e parece modular diretamente as funções de sistemas como renina-angiotensina (SRA) e autonômico simpático (SNAS). Aumento de gordura corporal está associado à disfunção renal. Além de compressão física do rim devido ao acúmulo de gordura intra-renal e na matriz extracelular, há uma série de mecanismos responsáveis pela função renal anormal frente a obesidade instalada, dentre eles hiperatividade do sistema nervoso simpático (SNS). Contudo, apesar do clássico reconhecimento da importância dos rins para o controle de funções cardiovasculares pouco se conhece sobre a deposição de PVAT no ambiente renal e alterações de funções deste órgão relacionadas com a atividade adrenérgica/catecolaminas. Tive a oportunidade de desenvolver experimentos em parceria com a equipe do laboratório da Dr. Stephanie Watts (Michigan State University- USA), cujos os resultados demonstram quantidade significativa de catecolaminas em PVAT renal (descritos em Resultado Preliminares - item 6). Entretanto, é desconhecido se estas catecolaminas são localmente sintetizadas ou se são captadas pelo PVAT após ativação de nervos simpáticos renais. No presente projeto testaremos a hipótese global de que o PVAT de artérias/veias renais contenha componentes do sistema adrenérgico funcionalmente relevantes. Os objetivos serão investigar mecanismos relacionados à síntese, armazenamento, liberação e metabolismo de catecolaminas que possam ser dependentes do PVAT renal e que interfiram no controle de funções renais. Assim, o desenvolvimento deste projeto implica em avanços no conhecimento de novos mecanismos de estabelecimento e manutenção de doenças ligadas ao depósito de gordura perivascular em ambiente renal, cujos prejuízos estejam relacionados ao sistema autonômico e funções vasculares renais. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
RESTINI, CAROLINA BARALDI A.; FINK, GREGORY D.; WATTS, STEPHANIE W. Vascular reactivity stimulated by TMA and TMAO: Are perivascular adipose tissue and endothelium involved?. PHARMACOLOGICAL RESEARCH, v. 163, JAN 2021. Citações Web of Science: 0.
RESTINI, CAROLINA BARALDI A.; ISMAIL, ALEX; KUMAR, RAMYA K.; BURNETT, ROBERT; GARVER, HANNAH; FINK, GREGORY D.; WATTS, STEPHANIE W. Renal perivascular adipose tissue: Form and function. VASCULAR PHARMACOLOGY, v. 106, p. 37-45, JUL 2018. Citações Web of Science: 5.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.