Busca avançada
Ano de início
Entree

Investigação da presença de 5hmC nos retrotransposons IAP e LINE-1 e da expressão dos genes Tet1 e TDG em células germinativas primordiais de rato durante a reprogramação epigenética

Processo: 15/23171-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2016
Vigência (Término): 30 de novembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Embriologia
Pesquisador responsável:Taiza Stumpp Teixeira
Beneficiário:Helena Bertazolli Roloff
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Retroelementos   Epigênese genética   Células germinativas   Expressão gênica

Resumo

As células germinativas primordiais (CGP) especificam-se a partir do epiblasto e, ao longo do seu desenvolvimento, migram pelo intestino posterior e mesentério dorsal, colonizando, por fim, as cristas genitais. Durante este processo de migração, ocorre uma reprogramação epigenética, marcada por uma desmetilação global do DNA que contribui, por sua vez, para remover potenciais epimutações e apagar imprintings parentais. Sabe-se que as proteínas ten-eleven translocation (TETs), bem como a thymine-DNA glycosylase (TDG) possuem importante papel na desmetilação ativa do genoma. A TET atua na conversão de grupos 5-metilcitosina (5mC), enquanto que a TDG efetua a remoção dos intermediários originados da primeira etapa - tal como, 5-hidroximetilcitosina (5hmC). Contudo, algumas regiões do genoma escapam da desmetilação, a exemplo dos elementos transponíveis, especificamente, os retrotransposons. Este escape representa um mecanismo de proteção das células germinativas a fim de manter a estabilidade transgeracional das características transmitidas pelas CGP, já que os retrotransposons possuem potencial atividade mutagênica. Assim, o objetivo do presente estudo é observar a presença da marca epigenética (5hmC) relacionada com os retrotransposons IAP e LINE1, de forma a fornecer informações adicionais sobre os mecanismos de defesa do genoma relacionados à epigenética. Objetiva-se também observar diferença na expressão de Tdg e Tet1 entre as CGP de rato durante a reprogramação epigenética. (AU)