Busca avançada
Ano de início
Entree

Resposta estomática da cana-de-açúcar às variáveis ambientais em diferentes condições de manejo

Processo: 15/19720-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2016
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Agrometeorologia
Pesquisador responsável:Fabio Ricardo Marin
Beneficiário:Vinícius Marques Marangoni
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Cana-de-açúcar   Transpiração   Irrigação

Resumo

A cana-de-açúcar apresenta grande importância no cenário mundial econômico e ecológico pois apresenta alta capacidade de conversão fotossintética e, consequentemente, elevada produtividade. É também importante para a captura de gás carbônico da atmosfera e mitigação do efeito estufa. Há cerca de uma década, a mudança no sistema de colheita sem o uso do fogo trouxe diversas mudanças no padrão de produção da cultura. Uma delas está relacionada ao efeito do manejo de palhada da cana-de-açúcar sobre a evapotranspiração e o desenvolvimento da cultura. Uma evidencia é que a variação da temperatura do solo e das condições ambientais no canavial possam afetar o padrão de resposta estomática ao microclima. Considerando que o setor sucroenergético sofre com a limitação de recursos hídricos e a demanda crescente pelo uso de mananciais, o avanço no conhecimento sobre as respostas fisiológicas da cultura ao ambiente pode contribuir em última instancia para o aprimoramento do manejo da irrigação. A avaliação da resistência foliar à difusão de vapor é um importante indicador do estado fisiológico de uma planta e pode ser uma variável de grande importância na compreensão dos processos envolvidos no consumo hídrico da cana-de-açúcar submetida a dois sistemas de manejo, um com e outro sem palha.