Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da susceptibilidade de A. marginale a antimicrobianos utilizados no controle da anaplasmose bovina

Processo: 16/00035-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2016
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Biologia e Fisiologia dos Microorganismos
Pesquisador responsável:Sirlei Daffre
Beneficiário:Elisa Silva Ventura
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/26450-2 - Caracterização molecular das interações entre carrapatos, riquétsias e hospedeiros vertebrados, AP.TEM
Assunto(s):Resistência microbiana a medicamentos   Oxitetraciclina   Anaplasma marginale   Anaplasmose   Suscetibilidade   Criopreservação animal   Técnicas in vitro

Resumo

A anaplasmose bovina é causada pela ±-proteobactéria intracelular obrigatória gram-negativa Anaplasma marginale, e é uma riquetsiose de grande importância econômica para o Brasil. No hospedeiro, infecta eritrócitos bovinos, enquanto no vetor principal, o carrapato, a bactéria infecta células epiteliais intestinais e das glândulas salivares. O tratamento da doença clínica com antibióticos tem sido o método de prevenção mais utilizado nas propriedades rurais. Dentre as drogas disponíveis destacam-se a oxitetraciclina, dipropionato de imidocarb e enroflaxina. O uso contínuo de antibióticos muitas vezes em doses sub- terapêuticas pode ao longo do tempo abrir margem para desenvolvimento de cepas resistentes de A. marginale. Este projeto tem como objetivos: desenvolver teste in vitro com eritrócitos bovinos e avaliar a sensibilidade a antibióticos de 10 cepas criopreservadas de campo de diferentes regiões do Sul do Brasil. Posteriormente serão identificados os fatores de resistência das linhagens resistentes.