Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação metabólica dos efeitos da substituição do óleo de peixe por óleo de Plukenetia volubilis em juvenis de truta arco-íris Oncorhynchus mykiss

Processo: 15/23105-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2016
Vigência (Término): 03 de abril de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Fisiologia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Renata Guimarães Moreira Whitton
Beneficiário:Bruno Tadeu Marotta Lima
Instituição-sede: Centro de Aquicultura (CAUNESP). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):17/23285-1 - Avaliação do óleo de Camelina sativa em dietas para dourada (Sparus aurata): efeitos sobre o crescimento, composição de ácidos graxos teciduais e expressão gênica dos peixes, BE.EP.DR
Assunto(s):Ácidos graxos   Desempenho produtivo   Metabolismo   Oncorhynchus mykiss

Resumo

O óleo de peixe (OP), principalmente de origem marinha, pode ser considerado uma excelente fonte de ácidos graxos altamente insaturados (HUFA) de cadeia longa e essencial nos processos fisiológicos e desempenho produtivo em animais. Contudo, devido à escassez deste produto em decorrência da diminuição dos estoques naturais marinhos, esse recurso limitado é considerado insuficiente para o uso contínuo. Alguns teleósteos dulcícolas têm a capacidade de sintetizar HUFA a partir de ácidos graxos essenciais (EFA) encontrados em alguns óleos vegetais. A Plukenetia volubilis, sacha inchi (SI) é uma planta oleaginosa amazônica, recentemente estudada e produzida no Brasil, com alto teor de EFA e de razão n3/n6 equilibrada sendo uma potencial alternativa ao uso de OP, no entanto, é necessário investigar os benefícios da sua inclusão em dietas para teleósteos. Com base no exposto, o objetivo deste projeto é avaliar as respostas metabólicas da substituição do OP por diferentes níveis de inclusão do óleo de SI (0, 40, 60 e 100%) na dieta de juvenis de Oncorhynchus mykiss. Serão avaliados os substratos energéticos, as vias enzimáticas envolvidas na síntese de ácidos graxos (FA) e o balanço corporal de FA no oferecimento deste óleo. O experimento será realizado em duas etapas, na primeira, será avaliada a aceitação das dietas pelas trutas e confirmar os níveis de inclusões propostos. Na etapa seguinte, serão utilizados 240 juvenis distribuídos em oito tanques compondo os quatro tratamentos, durante 12 semanas. Serão realizadas biometrias a cada 14 dias para avaliar o crescimento e, aos 45 e 90 dias serão coletados oito peixes de cada tratamento para análise da composição corporal, e oito peixes para avaliação dos índices somáticos, variáveis bioquímicas, metabolismo lipídico, assim como as enzimas de elongação e dessaturação dos FA.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MAROTTA LIMA, BRUNO TADEU; TAKAHASHI, NEUZA SUMICO; TABATA, YARA AIKO; HATTORI, RICARDO SHOHEI; DA SILVA RIBEIRO, GRISTLELE; MOREIRA, RENATA GUIMARAES. Balanced omega-3 and-6 vegetable oil of Amazonian sacha inchi act as LC-PUFA precursors in rainbow trout juveniles: Effects on growth and fatty acid biosynthesis. Aquaculture, v. 509, p. 236-245, JUL 15 2019. Citações Web of Science: 1.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.