Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência dos plasmas de baixa temperatura sobre a resistência à tração entre a resina acrílica para prótese ocular e o reembasador à base de silicone

Processo: 15/26169-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2016
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Pesquisador responsável:Daniela Micheline dos Santos
Beneficiário:Bruna Egumi Nagay
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba , SP, Brasil
Assunto(s):Materiais dentários   Prótese bucomaxilofacial   Resinas acrílicas   Resistência à tração   Olho artificial   Baixa temperatura   Hexametildisiloxano   Microscopia eletrônica de varredura   Espectroscopia

Resumo

A desadaptação da prótese ocular pode ocorrer ao longo do tempo, especialmente nos pacientes pediátricos, havendo a necessidade de reembasamento da peça. Contudo, a resina acrílica possui fraca adesão aos materiais reembasadores à base de silicone, mesmo com a utilização de primers adesivos. Os plasmas de baixa temperatura (PBT) podem ser utilizados para melhorar a adesão entre diversos materiais. O objetivo do presente estudo será avaliar a influência dos PBT sobre a resistência à tração entre a resina acrílica branca e o reembasador à base de silicone, com e sem a utilização de primer adesivo. Serão confeccionadas 160 amostras de resina acrílica branca (40mm x 10mm x 10mm) e distribuídas aleatoriamente em 4 grupos (n=20), de acordo com o tratamento de superfície: Sofreliner Primer (G1); Plasma (G2); Sofreliner Primer+Plasma (G3); Plasma+Sofreliner Primer (G4). Nas amostras de G1, G3 e G4, será aplicado o Sofreliner Primer. As amostras de G2, G3 e G4 serão submetidas ao tratamento com PBT, sendo 70% argônio e 30% hexametildisiloxano. Em seguida, será interposto o Sofreliner entre 2 amostras, para a formação do corpo de prova. Metade dos mesmos ficarão armazenados em soro fisiológico por 90 dias em estufa bacteriológica (37ºC). O teste de resistência à tração será realizado por meio de uma máquina universal, com velocidade de 5mm/min. Análises por microscopia eletrônica de varredura e espectroscopia de energia dispersiva serão realizadas antes e após o teste de resistência à tração. Os dados serão submetidos ao teste de aderência à curva normal, sendo então aplicado o teste estatístico adequado.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
NAGAY, BRUNA EGUMI; GOIATO, MARCELO COELHO; FREITAS DA SILVA, EMILY VIVIANNE; DE MEDEIROS, RODRIGO ANTONIO; RANGEL, ELIDIANE CIPRIANO; DA CRUZ, NILSON CRISTINO; DE CAXIAS, FERNANDA PEREIRA; DOS SANTOS, DANIELA MICHELINE. Can Nonthermal Plasma Improve the Adhesion between Acrylic Resin for Ocular Prostheses and Silicone-Based Relining Material?. JOURNAL OF PROSTHODONTICS-IMPLANT ESTHETIC AND RECONSTRUCTIVE DENTISTRY, v. 28, n. 6, p. 692-700, JUL 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.