Busca avançada
Ano de início
Entree

Dinâmica do alongamento de colmos durante a ontogenia do capim-elefante cv. Napier

Processo: 15/26318-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2016
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Pastagens e Forragicultura
Pesquisador responsável:Sila Carneiro da Silva
Beneficiário:Marcela Bruscagin
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Morfologia vegetal   Ontogenia   Capim elefante   Colmos

Resumo

O desenvolvimento morfológico de uma planta consiste em uma sequência de eventos interativos dentro de e entre fitômeros interligados. Nesse sentido, o processo de alongamento de colmos provavelmente está integrado a outros aspectos do crescimento e desenvolvimento da planta, sendo modulado por aspectos de competição por luz em nível de comunidade de plantas, mas podendo ser definido também por meio de programação ontogênica de plantas individuais. Com o intuito de identificar descritores morfológicos associados ao alongamento do colmo, como, por exemplo, o número de fitômeros acumulados na planta (Lk), será conduzido um estudo utilizando um protocolo de plantas isoladas desenvolvido especificamente para essa finalidade. A espécie estudada será o Pennisetum purpureum Schum. cv. Napier (capim-elefante). O experimento terá por objetivo caracterizar a regulação do alongamento de colmos em função do desenvolvimento ontogênico do capim-elefante em perfilhos basais e suas variações ao longo do ano: primavera (outubro a dezembro de 2015), verão (janeiro a março de 2016) e outono (abril a junho de 2016). A partir dos resultados espera-se compreender quais são as características determinantes do alongamento dos colmos, se existe uma programação ontogênica definida e, em caso afirmativo, identificar o início do processo por meio do número de fitômeros acumulados na planta (Lk). Essa informação é importante para a definição e planejamento de práticas de manejo do pastejo e de utilização das plantas forrageiras em pastagens de forma sustentável.