Busca avançada
Ano de início
Entree

Pesquisa molecular de fungos patogênicos e do vírus rábico em quirópteros da região de Botucatu-SP

Processo: 15/25945-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de março de 2016
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Pesquisador responsável:Helio Langoni
Beneficiário:Alexandre Rodrigues Silva
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/07627-4 - Pesquisa molecular de fungos patogênicos e do vírus rábico em quirópteros da região de Botucatu, SP, AP.R
Assunto(s):Raiva   Reação em cadeia por polimerase (PCR)   Zoonoses   Morcegos

Resumo

Atualmente, dentre as doenças emergentes a maioria são zoonoses, e os morcegos desempenham papel importante como fonte de infecção ou transmissão de agentes infecciosos. Doenças fúngicas como histoplasmose, criptococose e paracoccidioidomicose são relatadas em diversas espécies animais, podendo seus agentes ser isolados de grutas, cavernas, solo e fezes de animais. A raiva pode ser transmitida por morcegos e a presença destes animais infectados pelo vírus rábico, em áreas urbanas, representa riscos à saúde pública, pois muitos apresentam hábitos sinantrópicos. Desta forma o objetivo do presente estudo é realizar a detecção molecular dos fungos Histoplasma capsulatum, Criptococcus spp. e Paracoccidioidis brasiliensis e do vírus rábico em quirópteros no município de Botucatu e região, SP. Serão coletados pulmão, baço e fígado de quirópteros para a pesquisa e diagnóstico de H. capsulatum, C. neoformans e P. brasiliensis utilizando cultivo microbiológico e técnicas de diagnóstico molecular: Reação em Cadeia da Polimerase (PCR) e Nested-PCR. Para a pesquisa do vírus rábico será coletado material encefálico dos animais e realizada a técnica de Imunofluorescência Direta e Inoculação em Camundongos de 21 dias. Além disso, será utilizada Reação em Cadeia da Polimerase (PCR), Nested-PCR e Sequenciamento Genético das amostras positivas. Será realizado o georreferenciamento das amostras com auxílio do software software Arcgis 10.1® para a geração de mapas de distribuição dos pontos de recolhimento dos animais. O delineamento do estudo será de série de casos. A análise estatística será realizada pela distribuição e freqüência das características de interesse dos casos como: espécie, hábito alimentar dos morcegos e local encontrado. Em seguida, submetida à análise com procedimento PROC FREC.