Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo do canal panexina-1 no plexo mioentérico do íleo de ratos submetidos a isquemia e reperfusão

Processo: 15/22299-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2016
Vigência (Término): 31 de março de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Anatomia
Pesquisador responsável:Patricia Castelucci
Beneficiário:Thaira Thalita Alves Pereira
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Sistema nervoso entérico   Isquemia e reperfusão   Reperfusão   Panexinas   Ratos Wistar   Imuno-histoquímica   Espectrometria de fluorescência   Microscopia confocal

Resumo

O Sistema Nervoso Entérico (SNE) é formado pelos plexos miontérico e submucoso, cuja finalidade é manter o controle das atividades gastrointestinais. Tem sido observado que na isquemia e reperfusão intestinal, há diminuição dos neurônios mioentéricos. O ATP é considerado um neurotransmissor, cujos receptores são P2X1 ao P2X7 e, tem sido descrito a presença nos neurônios entéricos do receptor P2X7. As panexinas são uma família de três proteínas membranares existentes nos mamíferos designadas por panexina-1, -2 e -3, as panexinas são estruturamente semelhantes às conexinas. Tem sido descrito a relação entre panexina e receptores purinérgicos. É também conhecido que panexina-1 medeia à liberação de ATP que estimula ação autócrina e parácrina do receptor P2X7 e, promove o processo de ativação da morte neuronal. Este trabalho visa estudar a distribuição do canal da panexina-1 nos neurônios mioentéricos e analisar os efeitos do antagonista do canal da panexina-1, a probenicida na isquemia/reperfusão intestinal. Para isto será utilizado ratos machos Wistar submetidos à isquemia dos ramos ileais por 45 minutos com períodos de reperfusão de 24 horas e 14 dias (grupos I/R). Haverá o grupo sham que não sofrerá a isquemia. Os animais do grupo I/R serão tratados com o antagonista do canal da panexina-1. Após, serão feitos experimentos de imunohistoquímica de duplas marcações do canal da panexina-1 com a calretinina (marcador de neurônios colinérgicos). Com auxilio de um microscópio de fluorescência e de Confocal de Varredura á Laser será analisado a densidade neuronal e a área do perfil dos neurônios imunorreativos a panexina-1 e a calretinina. Após será feita análise estatística.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)