Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação de citotoxicidade e mutagenicidade de extratos metanólicos e etanólicos de Cymbopogon citratus, Lippia Alba e Melissa officinalis, em células de Tumor de Ehrlich, in vitro

Processo: 15/19083-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2016
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Mutagênese
Pesquisador responsável:Marilanda Ferreira Bellini
Beneficiário:André Luiz Dyna
Instituição-sede: Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação. Universidade do Sagrado Coração (USC). Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Plantas medicinais   Carcinoma de Ehrlich   Citotoxicidade   Cymbopogon   Lippia   Melissa officinalis   Testes de mutagenicidade   Técnicas in vitro

Resumo

O uso de plantas medicinais cresce diariamente, à medida que a população busca alternativas naturais para o tratamento de doenças e melhoria na qualidade de vida. Cymbopogon citratus (DC.) Stapf, Lippia alba (Mill.) N. E. Brown e Melissa officinalis L. são as três espécies de erva-cidreira mais comumente empregadas na medicina popular brasileira. Assim, o presente estudo tem como objetivos avaliar os potenciais citotóxico e genotóxico de extratos etanólico e metanólico, de C. citratus, L. alba e M. officinalis, em células de tumor de Ehrlich in vitro. Serão realizadas análises de citotoxicidade pelo Método de Exclusão de Azul de Trypan e genotoxicidade pelo teste do cometa, em células de obtidas de tumor de Ehrlich; as quais receberão os seguintes tratamentos: a) células peritoneais de animais não inoculados com o tumor de Ehrlich e sem tratamento (controle); b) células tumorais sem tratamento (controle tumoral); c) células tumorais tratadas com extrato metanólico de C. citratus; d) células tumorais tratadas com extrato etanólico de C. citratus; e) células tumorais tratadas com extrato metanólico de L. alba; f) células tumorais tratadas com extrato etanólico de L. alba; g) células tumorais tratadas com extrato metanólico de M. officinalis; h) células tumorais tratadas com extrato etanólico de M. officinalis. Os tratamentos serão realizados na concentração final de 1000µg/mL e os experimentos serão realizados em sextuplicata, para os dois testes.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)